Mais Imagens

Civilização: ascensão e queda de uma ideia

Eduardo Wolf, Pedro Gonzaga e Felipe Pimentel
Eduardo Wolf é doutor em Filosofia pela USP, tendo sido pesquisador visitante na Universidade Ca'Foscari (Veneza, Itália) Foi articulista do jornal Zero Hora e da revista Veja e é editor da plataforma multimídia O Estado da Arte, no jornal Estado de São Paulo. Editou, entre outros, os volumes Pensar a Filosofia e Pensar o Contemporâneo, lançados pela Arquipélago Editorial. Traduziu os ensaios de T. S. Eliot (Notas para uma Definição de Cultura e A Ideia de uma Sociedade Cristã e Outros Ensaios - É Realizações) e diversos títulos de filosofia (A Filosofia Antes de Sócrates, de Richard Mckirahan, A invenção da Filosofia, de Néstor-Cordero, entre outros). Foi Secretário-Adjunto de Cultura de Porto Alegre. É assistente da curadoria do projeto Fronteiras do Pensamento.

Pedro Gonzaga é músico e tradutor, com mais de vinte obras vertidas ao português. É também professor de Literatura Brasileira no grupo Unificado. Sua formação inclui graduação em Publicidade, mestrado em Literatura Brasileira e doutorado em Literatura. Escritor e poeta, tem quatro livros publicados e um traduzido para o francês. Palestrante de longa data, ministra ainda, há mais de dez anos, oficinas de escrita criativa. Atualmente, é colunista do jornal Zero Hora.

Felipe Garrafiel Pimentel é psicanalista e historiador, professor do Mottola, em Porto Alegre, e colunista do blog Estado da Arte – jornal Estadão. Traduziu o livro Pensadores da Nova Esquerda, de Roger Scruton, e foi coordenador do patrimônio histórico de Porto Alegre e diretor de ensino do Grupo Unificado.
Informações do Curso

Details:

Sob quais condições o Ocidente formulou as bases de sua civilização? Como o gênio grego se tornou parâmetro para a própria ideia de civilização? Que continuidades e rupturas podemos identificar entre o mundo antigo clássico até a mentalidade renascentista, que alicerça a civilização ocidental moderna? A partir de diferentes obras - filosóficas, históricas, literárias e artísticas, o curso apresenta um completo repertório que serve de base para nossa própria noção de civilização, analisando seus valores constitutivos e as grandes realizações dentro de um processo de transformações sociais, para uma contribuição crítica acerca da mentalidade contemporânea.

Período: 21 e 28.11 e 05.12 de 2017

Dia: terças-feiras

Horário: das 19h30 às 21h30

investimento:
R$ 480,00

Encontros

21.11

 

As origens: as camadas históricas que sustentam nossa ideia de civilização

28.11

 

Apogeu: o Ocidente atinge seu apogeu na modernidade

05.12

 

Declínio: crise da mentalidade contemporânea como sintoma da civilização ocidental