Arte

  1. Modernismo: arte e história

    Modernismo: arte e história

    Sem estoque

    A Primeira Guerra Mundial não somente assinalou o declínio econômico, político e militar da Europa, como também o fim de uma respeitável continuidade cultural. O cultivo do humanismo aristocrático e do individualismo liberal, depois da catástrofe, entrou em crise definitiva. A isso se somou, nas primeiras décadas do século XX, a emergência das ideologias seculares – a democracia, o comunismo e o nazi-fascismo - que vieram, por assim dizer, ocupar um espaço esvaziado de Deus. Deu-se então, no campo da estética, a maior ruptura com uma tradição de, no mínimo, cinco séculos de arte e literatura: a arte moderna fez do repúdio ao passado a sua pedra filosofal.

    Voltaire Schilling
    Voltaire Schilling leciona História há mais de 30 anos. Escreveu os seguintes livros, entre outros: A Revolução Chinesa, O Nazismo – breve história ilustrada, Momentos da História: a função da História na conjuntura social, Estados Unidos vs América Latina: as etapas da dominação, Tempos da História, O Conflito das Ideias, América, Ocidente vs Islã. É responsável pela página de História do portal Terra (http://noticias.terra.com.br/educacao/historia).

    Período: 05, 12 e 19.04

    Dia: quartas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  2. Colecionismo na contemporaneidade: por que e para que colecionar arte?

    11/05
    Colecionismo na contemporaneidade: por que e para que colecionar arte?

    A produção artística e o colecionismo convivem desde a fundação da História da Arte. Essa relação proporciona a formação de um patrimônio cultural, reforçando a dimensão social de ambas. Mesmo depois de séculos, a prática do colecionismo segue gerando debates e perguntas: existe regra para colecionar obras de arte? Quais sentidos podemos atribuir ao exercício do colecionismo? O que leva as pessoas a escolherem certos trabalhos em detrimento de outros? Quando uma pessoa pode ser considerada colecionadora? O curso propõe uma aproximação da prática do colecionismo, estimulando a reflexão sobre um campo ainda carente de informações sistematizadas e mesmo de uma formação específica, no momento em que assistimos o expressivo aumento de colecionadores. Uma oportunidade para discutirmos a história, os critérios e os propósitos das coleções de arte.

    Realização: Instituto Ling e Galeria Mamute.

    Nei Vargas
    Doutorando em Artes Visuais PPGAV/UFRGS. Mestre em Artes Visuais com ênfase em História, Teoria e Crítica da Arte pelo PPGAV/UFRGS. Licenciado em História pela PUC/RS. Foi coordenador do Departamento de Difusão Cultural da UFRGS, Coordenador da Ação Educativa do Santander Cultural e Diretor do Departamento de Educação Patrimonial da UFRGS. Participou do livro As Novas Regras do Jogo: o sistema da arte no Brasil, em versão impressa e e-book, além de publicações em anais de congressos nacionais e internacionais.

    Período: 11, 18, 25 e 27.05

    Dia: 3 quintas-feiras e 1 sábado (27.05 - Visita à Galeria Mamute)

    Horário: das 19h30 às 21h30 (aulas) e das 14h às 16h (visita à Galeria Mamute)

  3. Oficina de Rapport básico, com Renata Rubim

    13/05
    Oficina de Rapport básico, com Renata Rubim

    Através do desenho, a designer Renata Rubim apresenta e trabalha a técnica básica de rapport, um tipo especial de repetição com encaixes perfeitos de um mesmo módulo, capacitando o participante a desenvolver superfícies contínuas. O objetivo é proporcionar o entendimento da construção de rapports, essenciais para o design de superfícies. Os exercícios são interessantes e divertidos e fazem sucesso entre os alunos. E o melhor: o participante não precisa ter grande habilidade em desenho, apenas alguma familiaridade com o lápis. 

    Obs.: o material para a oficina está incluso no valor da matrícula.

    Renata Rubim
    Designer de superfícies e consultora de cores. Autora de “Desenhando a Superfície”, Editora Rosari, colabora com a difusão do design em projetos industriais e educativos. Seus projetos, a frente do escritório Renata Rubim Design & Cores, já receberam diversos prêmios nacionais e internacionais.

    Período: 13.05

    Dia: Sábado

    Horário: das 11h às 17h

  4. Arte e mitologia egípcia

    12/06
    Arte e mitologia egípcia

    Como todo movimento artístico, também a arte egípcia está profundamente relacionada ao contexto de sua época. Para dela tratarmos, é inevitável nos voltarmos à mitologia, elemento de forte influência sobre aspectos políticos e religiosos dessa sociedade. Neste curso, vamos conhecer mais sobre a carga simbólica presente nos principais personagens da mitologia egípcia e a sua relação com as manifestações artísticas da civilização antiga que mais perdurou através dos tempos.

    Angela Wolf e Tânia Bian
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: 12 e 19.06

    Dia: Segundas-feiras

    Horário: das 19h às 21h

  5. Processos Criativos: Oficina de desenho e colagem

    Processos Criativos: Oficina de desenho e colagem

    Sem estoque

    Uma oficina democrática e lúdica, que parte do desenho e da colagem para estímulo da criatividade e do talento de cada um. A artista Carla Barth ensina diferentes técnicas de desenho, recorte, colagem e apropriação, buscando em exercícios práticos a compreensão do processo criativo individual. A partir do contato com diferentes abordagens, materiais e formatos, você vai descobrir as possibilidades que o desenho e a colagem têm a oferecer. E não é preciso conhecimento prévio: para participar, basta disposição! Observação: o material da oficina está incluso na matrícula.

    Carla Barth
    Formada em Comunicação pela PUCRS, estudou desenho e escultura no Atelier Livre (RS). Participou de diversas exposições coletivas e individuais, entre elas: Ateliê Aberto (SP), Museu do Trabalho (RS), Santander Cultural (RS), Galeria Laura Marsiaj (RJ), Galeria Choque Cultural (SP), CCBB Brasília, no Pavilhão das Culturas Brasileiras (SP) e no MACRS (foi finalista do concurso Jovem Artista em 2005). No exterior, participou de mostras nos EUA, Espanha, França, Itália, Taiwan e Colômbia. Ministrou cursos e palestras sobre arte pública, processo artístico, desenho e escultura. Fez parte de publicações como Juxtapoz (EUA), +SOMA (BR), G.O.B (EUA), Clam Magazine (FR), Amelia's Magazine (UK), BIG-SUR (AR), Moloko (RU), entre outras. Trabalha com ilustração e arte aplicada para marcas e clientes como Adidas, Melissa, Absolut, Zapatilhas Puro (AR), Alcaçuz, Redley, MTV, Element BR e Santander Cultural.

    Período: 14.01

    Dia: Sábado

    Horário: das 14h às 18h

  6. Os grandes escândalos da corte francesa

    Os grandes escândalos da corte francesa

    Sem estoque

    Durante os brilhantes e turbulentos reinados de Luis XIV, o Rei Sol, e de Luis XVI, o último rei, a corte francesa foi sacudida por diferentes escândalos que abalaram e modificaram profundamente o país. Este é o fio condutor do instigante curso ministrado pelas professoras Tânia Bian e Angela Wolf, que dividem todos os elementos que transformaram a história da monarquia, culminando em seu fim e na Revolução Francesa.
    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: 10 e 11.01

    Dia: Terça e Quarta

    Horário: das 19h30 às 21h30

  7. Workshop Curadoria Urgente

    Workshop Curadoria Urgente

    O curso aborda a prática de curadoria no panorama da arte contemporânea, buscando a formação de novos curadores. A curadoria é atividade essencial para o desenvolvimento da carreira de artistas, para o mapeamento de novos movimentos artísticos e para a apreciação da Arte pelo grande público. Iniciando com um breve panorama histórico, o curso avança para dois eixos: pesquisa e prática. Através de estudos de caso, Lucas Ribeiro apresenta as possibilidades de atuação para um curador, desde as galerias de arte às instituições, passando também por projetos independentes e colaborações com marcas em projetos especiais. Questões sobre como encontrar arte ainda desconhecida, como escrever sobre arte para exposições, como fazer a expografia, como encontrar ou criar espaços expositivos e como se relacionar com o mercado de Arte, farão parte do curso.

    Imagem: Renato Custódio.

    Lucas Ribeiro Pexão
    Lucas Ribeiro Pexão é jornalista, curador e galerista. É um dos criadores da galeria Adesivo (2003 - 2008), em Porto Alegre, onde realizou 25 exposições com artistas do Brasil e do exterior. Foi curador geral da mostra internacional de arte urbana e contemporânea TRANSFER, que aconteceu no Santander Cultural (Porto Alegre, 2008) e no Pavilhão das Culturas Brasileiras (São Paulo, 2010). Como diretor-fundador e curador da galeria paulistana LOGO, realizou mais de 30 exposições com artistas brasileiros e estrangeiros, participando também de feiras de arte como a SP-Arte, ArtRio e Scope - Miami. Através da galeria, colaborou com coleções de instituições como Itaú Cultural, Instituto Figueiredo Ferraz e Pinacoteca do Estado de São Paulo. Atualmente reside em São Paulo, atuando como curador independente e dirigindo a galeria de arte Fita Tape, que começou em 2009, em Porto Alegre, e em fevereiro abriu seu espaço expositivo em São Paulo.

    Período: 22.10

    Dia: Sábado

    Horário: das 11h às 17h

  8. Introdução à Arte Contemporânea Brasileira, com visita ao Inhotim

    Introdução à Arte Contemporânea Brasileira, com visita ao Inhotim

    Sem estoque

    A criação de artistas como Amilcar de Castro, Hélio Oiticica, Tunga, Cildo Meireles, Waltercio Caldas e Adriana Varejão, entre outros, todos presentes no Instituto Inhotim, serve para análise da produção de arte contemporânea no Brasil. Através de paralelos com a produção artística no contexto internacional e com outras linguagens, como a música e o cinema, o objetivo do curso é criar um quadro de referências que permita ao aluno desenvolver e usufruir de uma relação direta e autônoma com a arte contemporânea brasileira.

    O curso encerra com uma visita guiada ao Inhotim*.

     

    Realização: Instituto Ling e OP Turismo.

     

    *a participação nas atividades se dá de maneira independente. Para aquisição da viagem, escreva para maureen@opturismo.com.br ou ligue para o telefone (51) 3357 5353.

     

    Investimento no curso:

    Até 25.05: R$ 320,00 ou 6 X R$ 53,33

    A partir de 26.05: R$ 384,00 ou 6 X R$ 64,00

     

    Investimento na viagem:

    Parte Aérea: 

    Tarifas TAM a partir de R$ 420,00, com parcelamento em até 05 vezes sem juros.

    Tarifas Azul a partir de R$ 998,00, com parcelamento em até 10 vezes sem juros.

    Valores sujeitos a alteração.

    Consulte as opções de voos. Escreva para maureen@opturismo.com.br ou ligue para o telefone (51) 3357-5353.

     

    Parte Terrestre:

    À vista, com 5 % de desconto: R$ 1.957,00

    Ou, entrada de R$ 650,00 e saldo em 3X R$ 470,00 (Total R$ 2.060,00)

    Parte terrestre inclui:

    • Hospedagem 02 noites, com café da manhã, no Hotel Radisson Blu;
    • Transfer aeroporto/hotel/Inhotim/aeroporto, considerando os voos sugeridos. Consulte a OP Turismo sobre transfers em outros horários de voos;
    • Transporte privativo Belo Horizonte/Inhotim/Belo Horizonte;
    • Ingressos Inhotim;
    • 02 almoços em Inhotim;
    • Transporte interno em Inhotim nos carros elétricos regulares;
    • Visita mediada pelo crítico de arte Rafael Vogt Maia Rosa


    Rafael Vogt Maia Rosa
    Crítico de Arte, curador independente e dramaturgo. Mestre e doutor pela USP, foi, por duas vezes, pesquisador convidado na Yale University, nos EUA, onde estudou as relações entre a arte contemporânea, o cinema e o teatro. Entre curadorias recentes está a exposição “15”, na Luciana Brito Galeria, em São Paulo. Ministra cursos livres de arte desde 2001, aproximando o universo acadêmico e o público não especializado. Apresentou a performance The False Beginners (2014) no Movement Research em Nova York e em agosto de 2015 concebeu e dirigiu a instalação sonora H.O.N.Y: Heliotapes, sobre Haroldo de Campos em Hélio Oiticica, na Casa das Rosas, em São Paulo.

    Período: curso dias 08 e 15.06.2016 ( 2 encontros ) / viagem de 24 a 26.06.2016

    Dia: curso - quartas-feiras / viagem - sexta-feira, sábado e domingo

    Horário: das 19h30 às 21h30

  9. Oficina de desenho com Carla Barth

    Oficina de desenho com Carla Barth

    Uma oficina de desenho para estimular a criatividade e o talento de cada um. A artista Carla Barth ensina diferentes técnicas de desenho e ilustração, buscando em exercícios práticos a compreensão do processo criativo individual. A partir do contato com diferentes abordagens, materiais e formatos, você vai descobrir as possibilidades que o desenho tem a oferecer. E não é preciso conhecimento prévio: para participar, basta disposição e alguma familiaridade com o lápis.

     

    Investimento:

    Até 30.04: R$ 325,00 ou 6 X R$ 54,17

    A partir de 01.05: R$ 390,00 ou 6 X R$ 65,00

    Carla da Cunha Barth
    Formada em Comunicação pela PUCRS, estudou desenho e escultura no Atelier Livre (RS). Participou de diversas exposições coletivas e individuais, entre elas: Ateliê Aberto (SP), Museu do Trabalho (RS), Santander Cultural (RS), Galeria Laura Marsiaj (RJ), Galeria Choque Cultural (SP), CCBB Brasília, no Pavilhão das Culturas Brasileiras (SP) e no MACRS (foi finalista do concurso Jovem Artista em 2005). No exterior, participou de mostras em nos EUA, Espanha, França, Itália, Taiwan e Colômbia. Ministrou cursos e palestras sobre arte pública, processo artístico, desenho e escultura. Fez parte de publicações como Juxtapoz (EUA), +SOMA (BR), G.O.B (EUA), Clam Magazine (FR), Amelia's Magazine (UK), BIG-SUR (AR), Moloko (RU), entre outras. Trabalha com ilustração e arte aplicada para marcas e clientes como Adidas, Melissa, Absolut, Zapatilhas Puro (AR), Alcaçuz, Redley, MTV, Element BR e Santander Cultural.

    Período: dia 14.05 ( 1 encontro )

    Dia: Sábado

    Horário: das 11h às 17h

  10. Workshop: Técnicas avançadas de sobrevivência para artistas

    Workshop: Técnicas avançadas de sobrevivência para artistas

    Qual o melhor caminho para um artista? Como fazer suas obras chegarem ao público? Como vender Arte? Como viver de Arte? As opções são muitas mas entender o cenário e ter uma boa estratégia fazem toda a diferença. Dedé Ribeiro conhece os mecanismos de incentivo à cultura (leis, fundos, editais) e as formas de participação em projetos públicos e centros culturais. Lucas Ribeiro Pexão é especialista no outro lado da moeda: exposições independentes, galerias comerciais de arte, feiras e colecionadores. Neste workshop eles dividem todo o conhecimento e experiência sobre o mercado de arte.

    Investimento:

    Até 28.03: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 29.03: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Dedé Ribeiro e Lucas Ribeiro Pexão
    Dedé Ribeiro é jornalista, com pós-graduação em produção cultural pela Universidade de Paris I – Sorbonne, França, e mestre em Artes Visuais pela UFRGS. Desde 1977 atua como produtora cultural, com vasta experiência em espetáculos, discos, livros e exposições. Foi diretora da Usina do Gasômetro em Porto Alegre e Coordenadora Geral do Santander Cultural. Realizou exposições na França e na Suíça, além de festivais e turnês em oito países. É professora na pós-graduação de Produção Cultural da Castelli, em Canela, ministra cursos no Centro Histórico Cultural da Santa Casa e dirige a Liga Produção Cultural.

    Lucas Ribeiro Pexão é jornalista, curador e galerista. É um dos criadores da galeria Adesivo (2003 - 2008), em Porto Alegre, onde realizou 25 exposições com artistas do Brasil e do exterior. Foi curador geral da mostra de arte urbana e contemporânea internacional TRANSFER, que aconteceu no Santander Cultural (Porto Alegre, 2008) e no Pavilhão das Culturas Brasileiras (São Paulo, 2010). Como diretor-fundador e curador da galeria paulistana LOGO, realizou mais de 30 exposições com artistas brasileiros e estrangeiros, participando também de feiras de arte como a SP-Arte, ArtRio e Scope - Miami. Através da galeria, colocou obras de arte em coleções institucionais como Itaú Cultural, Coleção Banco Espírito Santo, Instituto Figueiredo Ferraz e Pinacoteca do Estado de São Paulo. Em Porto alegre, mantém a galeria de arte Fita Tape, atualmente um projeto itinerante.

    Período: dia 09.04 ( 1 encontro )

    Dia: sábado

    Horário: das 11h às 18h