Arte

  1. Poesia no Ling - Charles Baudelaire

    21/03
    Poesia no Ling - Charles Baudelaire

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nosso primeiro encontro será sobre os textos de Charles Baudelaire (1821-1867), um dos mais influentes poetas franceses do século XIX e considerado um dos precursores do Simbolismo e da poesia moderna.

    Uma pitada da poesia de Baudelaire, para você já ir aquecendo:

     “Os poetas, diante de meus gestos de eloquência,

    Aos das estátuas mais altivas semelhantes,

    Terminarão seus dias sob o pó da ciência;

    Pois que disponho, para tais dóceis amantes,

    De um puro espelho que idealiza a realidade:

    O olhar, meu largo olhar de eterna claridade!”

     (BAUDELAIRE, Flores do Mal, 1857)

    Maria do Carmo Alves de Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras pela UFRGS. Doutorado em Letras pela USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada”, “Matinas & Bagatelas”.

    Período: 21.03.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: 15h30

  2. Poesia no Ling - Manuel Bandeira

    18/04
    Poesia no Ling - Manuel Bandeira

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nosso segundo encontro será sobre os textos de Manuel Bandeira (1886-1968), que foi considerado o mais lírico dos poetas brasileiros.

    Uma pitada da poesia de Manuel Bandeira, para você já ir aquecendo:

     “Assim eu quereria meu último poema

    Que fosse terno dizendo as coisas mais simples e menos intencionais

    Que fosse ardente como um soluço sem lágrimas

    Que tivesse a beleza das flores quase sem perfume

    A pureza da chama em que se consomem os diamantes mais límpidos

    A paixão dos suicidas que se matam sem explicação."

     (BANDEIRA, O Último Poema, 1930)

    Sergius Gonzaga
    Professor da UFRGS desde 1978, um dos fundadores do curso Unificado e do colégio Leonardo da Vinci, ex-diretor da Editora da UFRGS (1986-1994), ex-diretor do Instituto Estadual do Livro (2003-2004), ex-secretário de Cultura de Porto Alegre (2005-2012). Atualmente é responsável pela Universidade Aberta e Coordenação do Livro da Prefeitura de Porto Alegre. Tem dados palestras e cursos sobre Literatura Brasileira e Literatura Latino—Americana em várias cidades do país e do

    Período: 18.04.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: 16h

  3. Poesia no Ling - Florbela Espanca

    23/05
    Poesia no Ling - Florbela Espanca

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nesse encontro falaremos sobre os textos de Florbela Espanca (1894-1930), uma poeta de extraordinária sensibilidade, que escrevia seus versos desde criança, considerados avançados em relação à sua idade.

    Um trecho da poesia de Espanca, para você já ir aquecendo:

     “Gosto de ti, ó chuva, nos beirados,

    Dizendo coisas que ninguém entende!

    Da tua cantilena se desprende

    Um sonho de magia e de pecados."

     (ESPANCA, Mistério, 1931)

    Jane Tutikian
    Jane Tutikian é uma escritora brasileira, autora de contos, ensaio, novelas e literatura infantojuvenil. É vice-reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pós-doutora em Literatura. Já foi diretora do Instituto de Letras da UFRGS e é membro da Academia Rio-Grandense de Letras. Foi escolhida a patrona da 57ª Feira do Livro de Porto Alegre, realizada de 28 de outubro a 15 de novembro de 2011.

    Período: 23.05.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: 16h

  4. Poesia no Ling - Carlos Drummond de Andrade

    20/06
    Poesia no Ling - Carlos Drummond de Andrade

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nesse encontro falaremos sobre os textos de Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro. Foi considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX.

    Uma pitada da poesia de Carlos Drummond de Andrade, para você já ir aquecendo:

     “Por muito tempo achei que a ausência é falta.

    E lastimava, ignorante, a falta.

    Hoje não a lastimo.

    Não há falta na ausência.

    A ausência é um estar em mim.

    E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,

    que rio e danço e invento exclamações alegres,

    porque a ausência, essa ausência assimilada,

    ninguém a rouba mais de mim."

     (ANDRADE, Ausência, 1984)

    Maria do Carmo Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras pela UFRGS. Doutorado em Letras pela USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada”, “Matinas & Bagatelas”.

    Período: 20.06.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: 16h

  5. Poesia no Ling - Wislawa Szymborska

    18/07
    Poesia no Ling - Wislawa Szymborska

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nesse encontro falaremos sobre os textos de Wislawa Szymborska (1923-2012), que possui uma poesia que, com precisão irônica, permite que o contexto histórico e biológico se manifeste em fragmentos da realidade humana. A polonesa recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1996.

    Uma pitada da poesia de Szymborska, para você já ir aquecendo:

     “Quando eu falo a palavra Futuro,

    a primeira sílaba já pertence ao passado.

    Quando eu falo a palavra Silêncio,

    o destruo.

    Quando eu falo a palavra Nada,

    crio algo que nenhum não-ser comporta."

     (SZYMBORSKA, As Três Palavras Mias Estranhas, 2002)

    Pedro Gonzaga
    Pedro Gonzaga é músico e tradutor, com mais de vinte obras vertidas ao português. É também professor de Literatura Brasileira no grupo Unificado. Sua formação inclui graduação em Publicidade, mestrado em Literatura Brasileira e doutorado em Literatura. Escritor e poeta, tem quatro livros publicados e um traduzido para o francês. Palestrante de longa data, ministra ainda, há mais de dez anos, oficinas de escrita criativa. Atualmente, é colunista do jornal Zero Hora.

    Período: 18.07.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: 16h

  6. Desenhando livremente com Renata Rubim

    Desenhando livremente com Renata Rubim

    Sem estoque

    Através do desenho vamos trabalhar diferentes aspectos nossos, internos e por vezes escondidos, como criatividade, confiança e a capacidade de nos expressarmos. Renata Rubim vai mostrar como técnicas simples abrem novos olhares para as cores, traços e texturas. Para participar basta disposição e alguma familiaridade com o lápis.
    Renata Rubim
    Designer de superfícies e consultora de cores. Autora de “Desenhando a Superfície”, Editora Rosari, colabora com a difusão do design em projetos industriais e educativos. Seus projetos, a frente do escritório Renata Rubim Design & Cores, já receberam diversos prêmios nacionais e internacionais.

    Período: dia 07.11 ( 1 encontro )

    Dia: sábado

    Horário: das 10h30 às 17h30

  7. Os castelos do Vale do Loire

    Os castelos do Vale do Loire

    Sem estoque

    Conhecido como o “Jardim da França”, o Vale do Loire abriga uma série de castelos majestosos que ajudam a contar boa parte da história da França. São fortalezas que receberam reis, rainhas, nobres, artistas e tantos outros personagens de vulto histórico. Leonardo Da Vinci, François I, Charles VII, Joana D’Arc, Catarina de Medici, Voltaire. O curso trata do grande nascimento arquitetônico destes castelos, relacionando as personalidades ilustres e as histórias pitorescas que marcaram estas construções.

    Investimento:

    Até 27.05: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 28.05: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: de 10 a 24.06

    Dia: sextas-feiras

    Horário: das 14h às 16h

  8. História do Mobiliário

    História do Mobiliário

    Sem estoque

    A partir do momento em que o homem deixou de ser nômade e passou a fixar moradia, passou também a desenvolver itens e peças que pudessem propiciar conforto e atendessem a uma determinada função. Assim como a arquitetura e a arte, a história do mobiliário nos conta sobre hábitos, costumes, desenvolvimento de técnicas e uso de materiais, além do referencial estético de cada época. O curso apresenta a trajetória evolutiva do mobiliário, subsidiando a análise crítica e cultural dos estilos que nos influenciaram e encantaram ao longo dos tempos.

    Investimento:

    Até 18.03: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 19.03: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: de 01 a 15.04 ( 3 encontros, um a cada semana )

    Dia: sextas-feiras

    Horário: das 18h às 20h

  9. As Amantes na História

    As Amantes na História

    Sem estoque

    Elas influenciaram seus amantes e a história a partir do poder da beleza, da inteligência e de seus encantos. Tornaram-se figuras emblemáticas aos seus contemporâneos, participando muitas vezes das decisões que regiam as sociedades de suas épocas. Mulheres não tão conhecidas da história oficial, mas que, a sua maneira, contribuíram para a mudança das artes e dos costumes ao longo dos séculos. Relatos divertidos e curiosos permeiam o curso, sem perder a profundidade do conteúdo histórico, desde o início da era moderna até a contemporânea.

    Investimento:

    Até 08.01: R$ 320,00 ou 6 X R$ 53,33

    A partir de 09.01: R$ 384,00 ou 6 X 64,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: Dias 12 e 13.01 ( 2 encontros )

    Dia: Terça e Quarta

    Horário: das 19h30 às 21h30

  10. Transformações da arte moderna para a arte contemporânea

    Transformações da arte moderna para a arte contemporânea

    Sem estoque

    Como definir arte moderna e arte contemporânea? Quando passamos do moderno ao contemporâneo? Muitas vezes nos deparamos com a dificuldade de compreender obras de arte com produção no século XX. A arte moderna traz contornos específicos que sugerem uma riqueza de dados merecedores de estudos. No entanto, a partir dela, as transformações do fenômeno artístico na contemporaneidade se mostram fundamentais para se poder compreender, não apenas esta arte, mas também o próprio mundo, mostrado pela arte. Esses encontros buscam elucidar o sentido dessas transformações e indicar caminhos para se apreciar tantas das contribuições que a arte hoje nos oferece.

    Mônica Zielinsky
    Mônica Zielinsky é curadora independente, historiadora da arte e professora na graduação e pós-graduação no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordenou a catalogação da obra completa de Iberê Camargo na Fundação Iberê Camargo. É doutora em Artes Plásticas na Universidade de Paris I. Publicou, entre outras, Fronteiras: arte, crítica e outros ensaios (org.), UFRGS (2003), Iberê Camargo - Catálogo raisonné: gravuras / volume I (org.), Cosac y Naify (2006) e Heloisa Schneiders da Silva. Obra e escritos (org.), MARGS (2010). Foi coordenadora do Curso de Formação na 4ª Bienal do Mercosul (2003) e integrou o Conselho Curador da Fundação Iberê Camargo de 2001 a 2008, o Conselho Consultivo do Museu de Arte do Rio Grande do Sul de 2008 a 2010 e de 2011 a 2013. Integrou o Conselho Curatorial do projeto RS Contemporâneo – 2014, no Santander Cultural de Porto Alegre.

    Período: de 24.08 a 14.09 ( 3 encontros )

    Dia: segundas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30