Arte

  1. O Modernismo na Cultura Brasileira: aproximações entre a arquitetura e as demais artes

    22/11
    O Modernismo na Cultura Brasileira: aproximações entre a arquitetura e as demais artes

    Susanne Langer, especialista em Filosofia da Arte, uma vez disse que não haviam casamentos felizes entre as artes, apenas violações bem-sucedidas. Apesar disso, a integração entre as artes foi uma ideia extraordinariamente potente, na construção de uma tradição moderna nacional. Desde o envolvimento das vanguardas artísticas num projeto comum de renovação, sinalizado pela Semana de Arte Moderna de 1922, em São Paulo, à construção de Brasília, a contribuição brasileira ao modernismo internacional esteve marcada por um diálogo particular entre arquitetura e arte. O curso enfoca o modernismo na cultura brasileira desde o ponto de vista da arquitetura, através de uma abordagem que busca recompor a rica trama de relações que se estabelece, no âmbito da tradição moderna, entre a arquitetura e as demais manifestações artísticas. Os murais de Cândido Portinari nos edifícios de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, as esculturas de Alfredo Ceschiatti nos espaços de Brasília, os jardins de Burle Marx, a museografia de Lina Bo Bardi, estão entre os diversos exemplos examinados. Encerrando com Inhotim, o curso indaga sobre as relações entre essa tradição e a contemporaneidade.

    Cláudia Costa Cabral
    Arquiteta e Mestre pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Doutora em Arquitetura pela Universitat Politecnica de Catalunya, UPC, Barcelona. Professora Associada do Departamento de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordenadora do Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PROPAR-UFRGS). Pesquisadora do CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, líder do Grupo de Pesquisa Estudos de Arquitetura Moderna Latino-americana (UFRGS/CNPq). Coordenadora Geral de Docomomo Brasil no biênio 2012-2013. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em projeto, teoria, história e crítica de arquitetura. Autora de artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais; professora convidada em universidades brasileiras e estrangeiras (UPC, Barcelona; Pontificia Universidad Católica de Chile; Universidad Central de Venezuela; Universidad Nacional de Rosario, Argentina).

    Período: 22 e 29.11.2017

    Dia: quartas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  2. Workshop Autobiografias em Minizines - Festival Cultura em Miniciclos

    30/11
    Workshop Autobiografias em Minizines - Festival Cultura em Miniciclos

    O fanzine sempre se prestou a investigações e experimentações que refletem o ponto de vista pessoal e intransferível do autor. São publicações independentes de formato básico e barato, surgidas na América e na Europa no final da década de 1920. Esse tipo de publicação encontrou seu auge no período da Contracultura, divulgando temas como cinema, movimento punk, feminismo, música e literatura. Nesta oficina, o artista Fábio Zimbres parte dessas características e nos ensina como montar o nosso próprio fanzine. Como tema, propõe um meio que fica entre o fanzine e o diário, o bloco de anotações e a mini-publicação. Venha se divertir e criar o seu próprio fanzine, buscando no cotidiano a sua inspiração.

     

    A atividade é gratuita, mediante inscrição prévia. 

    Fábio Zimbres
    Fabio Zimbres é designer gráfico, organiza exposições, pinta, faz histórias em quadrinhos e ilustrações. Estudou arquitetura e se formou em artes. Iniciou sua carreira como artista gráfico em São Paulo nos anos 1980, fazendo histórias em quadrinhos, produzindo fanzines e trabalhando como um dos editores da revista de HQ alternativa Animal, considerada pela crítica a maior e melhor publicação do gênero que já existiu no país. Tem HQs em muitas publicações brasileiras e estrangeiras independentes e também tem livros editados na América Latina e na Espanha.

    Período: dia 30.11.2017 ( 1 encontro )

    Dia: quinta-feira

    Horário: das 14h às 18h

  3. Os castelos do Vale do Loire

    Os castelos do Vale do Loire

    Sem estoque

    Conhecido como o “Jardim da França”, o Vale do Loire abriga uma série de castelos majestosos que ajudam a contar boa parte da história da França. São fortalezas que receberam reis, rainhas, nobres, artistas e tantos outros personagens de vulto histórico. Leonardo Da Vinci, François I, Charles VII, Joana D’Arc, Catarina de Medici, Voltaire. O curso trata do grande nascimento arquitetônico destes castelos, relacionando as personalidades ilustres e as histórias pitorescas que marcaram estas construções.

    Investimento:

    Até 27.05: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 28.05: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: de 10 a 24.06

    Dia: sextas-feiras

    Horário: das 14h às 16h

  4. Desenhando livremente com Renata Rubim

    Desenhando livremente com Renata Rubim

    Sem estoque

    Através do desenho vamos trabalhar diferentes aspectos nossos, internos e por vezes escondidos, como criatividade, confiança e a capacidade de nos expressarmos. Renata Rubim vai mostrar como técnicas simples abrem novos olhares para as cores, traços e texturas. Para participar basta disposição e alguma familiaridade com o lápis.
    Renata Rubim
    Designer de superfícies e consultora de cores. Autora de “Desenhando a Superfície”, Editora Rosari, colabora com a difusão do design em projetos industriais e educativos. Seus projetos, a frente do escritório Renata Rubim Design & Cores, já receberam diversos prêmios nacionais e internacionais.

    Período: dia 07.11 ( 1 encontro )

    Dia: sábado

    Horário: das 10h30 às 17h30

  5. Transformações da arte moderna para a arte contemporânea

    Transformações da arte moderna para a arte contemporânea

    Sem estoque

    Como definir arte moderna e arte contemporânea? Quando passamos do moderno ao contemporâneo? Muitas vezes nos deparamos com a dificuldade de compreender obras de arte com produção no século XX. A arte moderna traz contornos específicos que sugerem uma riqueza de dados merecedores de estudos. No entanto, a partir dela, as transformações do fenômeno artístico na contemporaneidade se mostram fundamentais para se poder compreender, não apenas esta arte, mas também o próprio mundo, mostrado pela arte. Esses encontros buscam elucidar o sentido dessas transformações e indicar caminhos para se apreciar tantas das contribuições que a arte hoje nos oferece.

    Mônica Zielinsky
    Mônica Zielinsky é curadora independente, historiadora da arte e professora na graduação e pós-graduação no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordenou a catalogação da obra completa de Iberê Camargo na Fundação Iberê Camargo. É doutora em Artes Plásticas na Universidade de Paris I. Publicou, entre outras, Fronteiras: arte, crítica e outros ensaios (org.), UFRGS (2003), Iberê Camargo - Catálogo raisonné: gravuras / volume I (org.), Cosac y Naify (2006) e Heloisa Schneiders da Silva. Obra e escritos (org.), MARGS (2010). Foi coordenadora do Curso de Formação na 4ª Bienal do Mercosul (2003) e integrou o Conselho Curador da Fundação Iberê Camargo de 2001 a 2008, o Conselho Consultivo do Museu de Arte do Rio Grande do Sul de 2008 a 2010 e de 2011 a 2013. Integrou o Conselho Curatorial do projeto RS Contemporâneo – 2014, no Santander Cultural de Porto Alegre.

    Período: de 24.08 a 14.09 ( 3 encontros )

    Dia: segundas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  6. História do Mobiliário

    História do Mobiliário

    Sem estoque

    A partir do momento em que o homem deixou de ser nômade e passou a fixar moradia, passou também a desenvolver itens e peças que pudessem propiciar conforto e atendessem a uma determinada função. Assim como a arquitetura e a arte, a história do mobiliário nos conta sobre hábitos, costumes, desenvolvimento de técnicas e uso de materiais, além do referencial estético de cada época. O curso apresenta a trajetória evolutiva do mobiliário, subsidiando a análise crítica e cultural dos estilos que nos influenciaram e encantaram ao longo dos tempos.

    Investimento:

    Até 18.03: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 19.03: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: de 01 a 15.04 ( 3 encontros, um a cada semana )

    Dia: sextas-feiras

    Horário: das 18h às 20h

  7. As Amantes na História

    As Amantes na História

    Sem estoque

    Elas influenciaram seus amantes e a história a partir do poder da beleza, da inteligência e de seus encantos. Tornaram-se figuras emblemáticas aos seus contemporâneos, participando muitas vezes das decisões que regiam as sociedades de suas épocas. Mulheres não tão conhecidas da história oficial, mas que, a sua maneira, contribuíram para a mudança das artes e dos costumes ao longo dos séculos. Relatos divertidos e curiosos permeiam o curso, sem perder a profundidade do conteúdo histórico, desde o início da era moderna até a contemporânea.

    Investimento:

    Até 08.01: R$ 320,00 ou 6 X R$ 53,33

    A partir de 09.01: R$ 384,00 ou 6 X 64,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: Dias 12 e 13.01 ( 2 encontros )

    Dia: Terça e Quarta

    Horário: das 19h30 às 21h30

  8. Um encontro em nome da lã

    Um encontro em nome da lã

    Sem estoque

    Um resgaste a nossas origens é esta a proposta, no melhor estilo “slow design”, usando a lã, fibra 100% natural e 100% renovável. Presente na cultura regional sulista desde os nossos ancestrais gaúchos, a lã de ovelha pode ser encontrada nos ponchos utilizados na campanha, no aconchego dos tapetes artesanais e, mais recentemente, em peças de design contemporâneo. Se formos além das fronteiras, a tecelagem em lã de ovelha é considerada técnica milenar em tribos nômades na China, Irã e Afeganistão. Nesta oficina, você terá contato com a técnica de produção totalmente artesanal do tecido de lã e com o design de peças contemporâneas. Uma homenagem a uma tradição ancestral unida a algo novo, fresco e contemporâneo.

    Inês Schertel
    Nascida em Porto Alegre, a arquiteta Inês Schertel passou boa parte da vida em São Paulo, antes de trocar completamente de estilo de vida e se mudar para uma fazenda em São Francisco de Paula, interior do Rio Grande do Sul. Nessa nova paisagem, ela cuida de cerca de 300 ovelhas, que lhe fornecem lã para a confecção de suas peças em feltro rústico.
    A técnica usada para feltrar a lã foi aprendida em diversas viagens incluindo o Quirgistao. Consiste em uma arte que surgiu há mais de 4 mil anos, em que a lã é pressionada manualmente com sabão e água em uma sobreposição de camadas até o surgimento do feltro. Dentro desse processo de slow design, Inês acompanha e participa de tudo, da obtenção da matéria-prima à produção das peças. Suas obras foram expostas em Milão, na Universita degli studi di Milano(Brazil/AS) e no Palazzo Litta (MADE A Milano), e em São Paulo, na Prototype e no Jockey Club.

    Período: dia 29.08 ( 1 encontro )

    Dia: sábado

    Horário: das 10h30 às 17h30

  9. Decodificando grandes obras: do Renascimento à Arte Moderna

    Decodificando grandes obras: do Renascimento à Arte Moderna

    Sem estoque

    Um olhar minucioso sobre as obras referenciais dos grandes mestres da pintura e da escultura. Do Renascimento, seguindo pelo Barroco, passando pelo Impressionismo, até chegarmos na Arte Moderna, vamos compreender a arte de Van Eyck, Leonardo da Vinci, Rembrandt, Manet, Van Gogh e Duchamp. Com aulas prazerosas, você ampliará o seu conhecimento sobre história da arte e verá as grandes obras com outros olhos.

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: de 14 a 28.08 ( 3 encontros )

    Dia: sextas-feiras

    Horário: das 14h às 16h

  10. Oficina de Criação com Renata Rubim

    Oficina de Criação com Renata Rubim

    Sem estoque

    Através do desenho, a Oficina de Criação, ministrada pela designer Renata Rubim, propõe o exercício de percepção visual. O objetivo da atividade é proporcionar ao participante uma maior aproximação com a área de design de superfícies, de maneira criativa e lúdica, estimulando dessa forma o processo de criação. O participante não precisa ter grande habilidade em desenho, apenas alguma familiaridade com o lápis.

    Renata Rubim
    É designer de superfícies e consultora de cores. Autora de “Desenhando a Superfície”, Ed. Rosari - SP, colabora com a difusão do design em projetos industriais e educativos. Seus Projetos, a frente do escritório Renata Rubim Design & Cores (RRD&C), já receberam diversos prêmios nacionais e internacionais.

    Período: 28.03 (1 encontro)

    Dia: Sábado

    Horário: das 10h30 às 17h30