Arte

  1. Processos Experimentais com Fotografia

    30/06
    Processos Experimentais com Fotografia

    Uma oficina especial para quem quer experimentar diferentes processos de impressão de imagens e se deleitar com o novo e o imprevisível: ao longo de dois encontros, a artista visual Chana de Moura ensina as técnicas de impressão em clorofila - imagens impressas em folhas de plantas, e em cianotipia - impressão de tons de azul em papel e tecido. Os participantes também experimentarão as possibilidades de criações narrativas, intervindo diretamente nas imagens a partir do uso de colagens, colorização em aquarela e bordado. Serão duas tardes de sábado para experimentação livre e muita criatividade.

    *o material está incluso no valor da matrícula.

    Chana de Moura
    Chana de Moura é artista visual e trabalha com arte e educação desde 2012, quando começou a explorar a área através do Projeto Educativo da Fundação Iberê Camargo. Formanda em Artes Visuais pela UFRGS, realiza seu trabalho artístico em diversas mídias, sendo mais recorrente o desenho em técnicas mistas, gravura em metal e objetos. Seus trabalhos já circularam por diversas exposições no Brasil e no mundo, entre mostras coletivas e individuais. Nos últimos anos vem ministrando diversas oficinas e cursos voltados para públicos diversos e também tem figurado em palestras sobre experimentação em arte e fotografia artística.

    Período: 30.06 e 07.07.2018

    Dia: Sábados

    Horário: das 14h às 16h30

  2. Poesia no Ling - Carlos Drummond de Andrade

    18/07
    Poesia no Ling - Carlos Drummond de Andrade

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nesse encontro falaremos sobre os textos de Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro. Foi considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX.

    Uma pitada da poesia de Carlos Drummond de Andrade, para você já ir aquecendo:

     “Por muito tempo achei que a ausência é falta.

    E lastimava, ignorante, a falta.

    Hoje não a lastimo.

    Não há falta na ausência.

    A ausência é um estar em mim.

    E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,

    que rio e danço e invento exclamações alegres,

    porque a ausência, essa ausência assimilada,

    ninguém a rouba mais de mim."

     (ANDRADE, Ausência, 1984)

     

    Inscrições:

    Inteira: R$ 40,00

    Meia-Entrada: R$ 20,00*

    *para meia-entrada - estudantes, pessoas com deficiência e com mais de 60 anos, escreva para educativo@institutoling.org.br e solicite seu cupom de desconto. Na data do evento, apresente sua identificação.

    Maria do Carmo Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras pela UFRGS. Doutorado em Letras pela USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada”, “Matinas & Bagatelas”.

    Período: 18.07.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: das 16h às 18h

  3. Desenhando livremente com Renata Rubim

    Desenhando livremente com Renata Rubim

    Sem estoque

    Através do desenho vamos trabalhar diferentes aspectos nossos, internos e por vezes escondidos, como criatividade, confiança e a capacidade de nos expressarmos. Renata Rubim vai mostrar como técnicas simples abrem novos olhares para as cores, traços e texturas. Para participar basta disposição e alguma familiaridade com o lápis.
    Renata Rubim
    Designer de superfícies e consultora de cores. Autora de “Desenhando a Superfície”, Editora Rosari, colabora com a difusão do design em projetos industriais e educativos. Seus projetos, a frente do escritório Renata Rubim Design & Cores, já receberam diversos prêmios nacionais e internacionais.

    Período: dia 07.11 ( 1 encontro )

    Dia: sábado

    Horário: das 10h30 às 17h30

  4. Os castelos do Vale do Loire

    Os castelos do Vale do Loire

    Sem estoque

    Conhecido como o “Jardim da França”, o Vale do Loire abriga uma série de castelos majestosos que ajudam a contar boa parte da história da França. São fortalezas que receberam reis, rainhas, nobres, artistas e tantos outros personagens de vulto histórico. Leonardo Da Vinci, François I, Charles VII, Joana D’Arc, Catarina de Medici, Voltaire. O curso trata do grande nascimento arquitetônico destes castelos, relacionando as personalidades ilustres e as histórias pitorescas que marcaram estas construções.

    Investimento:

    Até 27.05: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 28.05: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: de 10 a 24.06

    Dia: sextas-feiras

    Horário: das 14h às 16h

  5. Transformações da arte moderna para a arte contemporânea

    Transformações da arte moderna para a arte contemporânea

    Sem estoque

    Como definir arte moderna e arte contemporânea? Quando passamos do moderno ao contemporâneo? Muitas vezes nos deparamos com a dificuldade de compreender obras de arte com produção no século XX. A arte moderna traz contornos específicos que sugerem uma riqueza de dados merecedores de estudos. No entanto, a partir dela, as transformações do fenômeno artístico na contemporaneidade se mostram fundamentais para se poder compreender, não apenas esta arte, mas também o próprio mundo, mostrado pela arte. Esses encontros buscam elucidar o sentido dessas transformações e indicar caminhos para se apreciar tantas das contribuições que a arte hoje nos oferece.

    Mônica Zielinsky
    Mônica Zielinsky é curadora independente, historiadora da arte e professora na graduação e pós-graduação no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordenou a catalogação da obra completa de Iberê Camargo na Fundação Iberê Camargo. É doutora em Artes Plásticas na Universidade de Paris I. Publicou, entre outras, Fronteiras: arte, crítica e outros ensaios (org.), UFRGS (2003), Iberê Camargo - Catálogo raisonné: gravuras / volume I (org.), Cosac y Naify (2006) e Heloisa Schneiders da Silva. Obra e escritos (org.), MARGS (2010). Foi coordenadora do Curso de Formação na 4ª Bienal do Mercosul (2003) e integrou o Conselho Curador da Fundação Iberê Camargo de 2001 a 2008, o Conselho Consultivo do Museu de Arte do Rio Grande do Sul de 2008 a 2010 e de 2011 a 2013. Integrou o Conselho Curatorial do projeto RS Contemporâneo – 2014, no Santander Cultural de Porto Alegre.

    Período: de 24.08 a 14.09 ( 3 encontros )

    Dia: segundas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  6. As Amantes na História

    As Amantes na História

    Sem estoque

    Elas influenciaram seus amantes e a história a partir do poder da beleza, da inteligência e de seus encantos. Tornaram-se figuras emblemáticas aos seus contemporâneos, participando muitas vezes das decisões que regiam as sociedades de suas épocas. Mulheres não tão conhecidas da história oficial, mas que, a sua maneira, contribuíram para a mudança das artes e dos costumes ao longo dos séculos. Relatos divertidos e curiosos permeiam o curso, sem perder a profundidade do conteúdo histórico, desde o início da era moderna até a contemporânea.

    Investimento:

    Até 08.01: R$ 320,00 ou 6 X R$ 53,33

    A partir de 09.01: R$ 384,00 ou 6 X 64,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: Dias 12 e 13.01 ( 2 encontros )

    Dia: Terça e Quarta

    Horário: das 19h30 às 21h30

  7. História do Mobiliário

    História do Mobiliário

    Sem estoque

    A partir do momento em que o homem deixou de ser nômade e passou a fixar moradia, passou também a desenvolver itens e peças que pudessem propiciar conforto e atendessem a uma determinada função. Assim como a arquitetura e a arte, a história do mobiliário nos conta sobre hábitos, costumes, desenvolvimento de técnicas e uso de materiais, além do referencial estético de cada época. O curso apresenta a trajetória evolutiva do mobiliário, subsidiando a análise crítica e cultural dos estilos que nos influenciaram e encantaram ao longo dos tempos.

    Investimento:

    Até 18.03: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 19.03: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: de 01 a 15.04 ( 3 encontros, um a cada semana )

    Dia: sextas-feiras

    Horário: das 18h às 20h

  8. Um encontro em nome da lã

    Um encontro em nome da lã

    Sem estoque

    Um resgaste a nossas origens é esta a proposta, no melhor estilo “slow design”, usando a lã, fibra 100% natural e 100% renovável. Presente na cultura regional sulista desde os nossos ancestrais gaúchos, a lã de ovelha pode ser encontrada nos ponchos utilizados na campanha, no aconchego dos tapetes artesanais e, mais recentemente, em peças de design contemporâneo. Se formos além das fronteiras, a tecelagem em lã de ovelha é considerada técnica milenar em tribos nômades na China, Irã e Afeganistão. Nesta oficina, você terá contato com a técnica de produção totalmente artesanal do tecido de lã e com o design de peças contemporâneas. Uma homenagem a uma tradição ancestral unida a algo novo, fresco e contemporâneo.

    Inês Schertel
    Nascida em Porto Alegre, a arquiteta Inês Schertel passou boa parte da vida em São Paulo, antes de trocar completamente de estilo de vida e se mudar para uma fazenda em São Francisco de Paula, interior do Rio Grande do Sul. Nessa nova paisagem, ela cuida de cerca de 300 ovelhas, que lhe fornecem lã para a confecção de suas peças em feltro rústico.
    A técnica usada para feltrar a lã foi aprendida em diversas viagens incluindo o Quirgistao. Consiste em uma arte que surgiu há mais de 4 mil anos, em que a lã é pressionada manualmente com sabão e água em uma sobreposição de camadas até o surgimento do feltro. Dentro desse processo de slow design, Inês acompanha e participa de tudo, da obtenção da matéria-prima à produção das peças. Suas obras foram expostas em Milão, na Universita degli studi di Milano(Brazil/AS) e no Palazzo Litta (MADE A Milano), e em São Paulo, na Prototype e no Jockey Club.

    Período: dia 29.08 ( 1 encontro )

    Dia: sábado

    Horário: das 10h30 às 17h30

  9. Decodificando grandes obras: do Renascimento à Arte Moderna

    Decodificando grandes obras: do Renascimento à Arte Moderna

    Sem estoque

    Um olhar minucioso sobre as obras referenciais dos grandes mestres da pintura e da escultura. Do Renascimento, seguindo pelo Barroco, passando pelo Impressionismo, até chegarmos na Arte Moderna, vamos compreender a arte de Van Eyck, Leonardo da Vinci, Rembrandt, Manet, Van Gogh e Duchamp. Com aulas prazerosas, você ampliará o seu conhecimento sobre história da arte e verá as grandes obras com outros olhos.

    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que, unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte, definem o perfil das professoras.

    Período: de 14 a 28.08 ( 3 encontros )

    Dia: sextas-feiras

    Horário: das 14h às 16h

  10. Oficina de Criação com Renata Rubim

    Oficina de Criação com Renata Rubim

    Sem estoque

    Através do desenho, a Oficina de Criação, ministrada pela designer Renata Rubim, propõe o exercício de percepção visual. O objetivo da atividade é proporcionar ao participante uma maior aproximação com a área de design de superfícies, de maneira criativa e lúdica, estimulando dessa forma o processo de criação. O participante não precisa ter grande habilidade em desenho, apenas alguma familiaridade com o lápis.

    Renata Rubim
    É designer de superfícies e consultora de cores. Autora de “Desenhando a Superfície”, Ed. Rosari - SP, colabora com a difusão do design em projetos industriais e educativos. Seus Projetos, a frente do escritório Renata Rubim Design & Cores (RRD&C), já receberam diversos prêmios nacionais e internacionais.

    Período: 28.03 (1 encontro)

    Dia: Sábado

    Horário: das 10h30 às 17h30

  11. Jazz: história de ritmo, melodia e improviso

    Jazz: história de ritmo, melodia e improviso

    Sem estoque

    O curso Jazz: uma história de ritmo, melodia e improviso pretende fazer um passeio pela cronologia do gênero, desde o seu surgimento no início do século XX, até os dias de hoje. Você vai conhecer mais sobre esse ritmo que nasce sob a influência do blues, das work songs, do spiritual protestante e do ragtime, ouvindo boa música e aprendendo mais sobre o seu contexto histórico.

    Paulo Moreira
    Jornalista, Paulo Moreira tem 33 anos de carreira, na sua maioria dedicados à produção, redação e radiodifusão de conteúdos musicais. Atuou na Rádio 102 FM, de 1994 a 1996, produzindo o programa “Jam Session”, apresentado por Ruy Carlos Ostermann. De 1997 a 1999, exerceu crítica de música e cinema no jornal Correio do Povo e, desde julho de 1999, produz e apresenta o programa Sessão Jazz nos 107,7 da FM Cultura. Realizou cursos sobre História do Jazz e do Rock durante 4 anos dentro da programação do Studio Clio.

    Período: de 06 a 27.05

    Dia: quartas-feiras ( 4 encontros )

    Horário: das 19h30 às 21h30

  12. Uma visita ao Louvre

    Uma visita ao Louvre

    Sem estoque

    Um dos maiores e mais famosos museus do mundo é também tema do curso ministrado pelas professoras Tânia Bian e Angela Wolf. Além de oferecer um passeio pela história da Arte através do recorte que o acervo permite, o curso visa otimizar uma visita real ao Museu do Louvre seguindo a sua divisão por alas. Serão estudados roteiros pelo interior do Museu, racionalizando o tempo e facilitando a leitura e a compreensão das obras, bem como das escolas pictóricas e seus artistas.
    Tania Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte definem o perfil das professoras Tânia Bian e Angela Wolf.

    Período: de 06 a 08.01

    Dia: de terça a quinta

    Horário: das 19 às 21h

  13. A Arte e os quatro elementos

    A Arte e os quatro elementos

    Sem estoque

    O curso A arte e os quatros elementos discorre sobre a maneira como a experiência artística tem manipulado os quatro elementos da natureza - terra, água, fogo e ar, na construção de obras. Embora o foco seja na produção contemporânea, exemplos ao longo da história da arte contextualizam e ampliam o significado da experiência atual. Cada um dos elementos, mediante suas especificidades, gera comportamentos distintos nas atitudes e nos conceitos dos artistas que os incorporam. São estudados artistas como Richard Long, Santiago Sierra, Roman Signer, Francis Alÿs, Marina Abramovich, Chris Burden, Cildo Meireles, Bill Viola, Cai Guo-Qiang, Harun Farocki, Olafur Eliasson, Bruce Nauman, Jorge Macchi, entre outros.
    Jailton Moreira
    Jailton Moreira é artista visual, professor e curador. Como artista, participou de várias exposições, individuais e coletivas, com destaque para III e V Bienal de Artes Visuais do Mercosul, Porto Alegre - RS (2001/2005), Panorama de Arte Brasileira do MAM de São Paulo, São Paulo - SP (2001/2003/2005), “Tropicália – A Revolution in Brazilian Culture” – MAC de Chicago e Barbican Gallery de Londres (2005), V e X Salão Nacional de Artes Plásticas, FUNARTE/INAP, Rio de Janeiro - RJ (1982/1988). Como curador destacam-se a participação no projeto Rumos Visuais Itaú Cultural (1999/2003) e a exposição Convivências – 10 Anos da Bolsa Iberê Camargo, Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre (2010/2011). Também criador do Torreão (1993/2009), junto com Elida Tessler, espaço de reflexão e criação de arte contemporânea em Porto Alegre.

    Período: de 27.11 a 18.12

    Dia: quintas-feiras ( 4 encontros )

    Horário: das 19h às 22h

  14. Paris no séc. XIX

    Paris no séc. XIX

    Sem estoque

    O curso apresenta o efervescente panorama da arte emergente nos idos do séc. XIX, em Paris, que se prolonga até o início do século XX, destacando principalmente as obras de Manet, Monet, Renoir, Van Gogh, Gauguin, Cezanne, entre outros artistas que marcaram os movimentos impressionistas. A atmosfera de Paris será retratada pelas obras de arte e também pela compreensão do projeto de reforma urbana de Napoleão III, que transformou as ruelas medievais estreitas em amplos boulevares.
    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte definem o perfil das professoras Tânia Bian e Angela Wolf.

    Período: de 03 a 24.11

    Dia: segundas-feiras ( 4 encontros )

    Horário: das 18h às 20h

  15. A arte de ver a arte – da Grécia à Modernidade

    A arte de ver a arte – da Grécia à Modernidade

    Sem estoque

    O curso proporcionará aos participantes uma visão evolutiva das grandes escolas artísticas através de seus principais expoentes, iniciando na arte grega e chegando ao modernismo. Seu objetivo é desmistificar as obras de arte com humor e com conhecimento acerca do contexto que envolveu cada movimento artístico e as suas influências. Para além de definições acadêmicas, o curso pretende explorar as curiosidades e detalhes da concepção artística.
    Tânia Bian e Angela Wolf
    Tânia Bian e Angela Wolf são reconhecidas por ministrar cursos sobre História da Arte e por organizar viagens culturais aos principais museus de Arte da Europa e do Oriente. O entusiasmo e a paixão pela história “não-oficial” são características marcantes que unidas ao conhecimento dos detalhes mais íntimos da História da Arte definem o perfil das professoras Tânia Bian e Angela Wolf.

    Período: de 03 a 24.11

    Dia: segundas-feiras ( 4 encontros )

    Horário: das 14h às 16h

  16. Ponto de Teatro - Oficina de Crítica Teatral

    Ponto de Teatro - Oficina de Crítica Teatral

    Especialmente nos últimos 15 anos, percebe-se uma transformação no conceito de crítica no campo das artes cênicas. O modelo que implicava uma apreciação valorativa, quase exclusivamente praticada por profissionais da imprensa ou da academia, está sendo substituído por outro, que visa à democratização da base crítica da arte. Nesse sentido, surgem iniciativas incentivando a produção de críticas em várias plataformas, especialmente as digitais, por parte de artistas, técnicos e mesmo público em geral. Alinhada a esse esforço surge a oficina de crítica teatral proposta por Renato Mendonça.

    A oficina se desenvolve basicamente em cinco momentos. No primeiro, oficinandos e oficineiro assistem juntos ao espetáculo do PONTO DE TEATRO 2018. A segunda etapa é em sala de aula, com uma parte expositiva e outra de debate entre os participantes sobre o espetáculo assistido. No terceiro momento, os oficineiros escrevem em casa uma primeira versão da crítica e a enviam por e-mail ao oficineiro, que as devolve com observações e sugestões. Na quarta fase, leitura aberta das críticas e discussão em aula. O quinto momento é quando as críticas, depois de revisadas pelo oficineiro, serão publicadas em plataforma digital (Facebook).

    Idade mínima de 18 anos. Convite especial a estudantes de teatro e de jornalismo.

    Inscrição gratuita!

    Pré-requisito: o aluno deverá assistir a primeira sessão do espetáculo Inimigos na Casa de Bonecas para participar da oficina. No ato da inscrição, o aluno já garante seu ingresso gratuito para assistir à peça.

    O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura - LIC/RS.

    Renato Mendonça
    Renato Mendonça é crítico teatral, jornalista, escritor e dramaturgo. É mestre em Artes Cênicas (2013) e bacharel em Comunicação Social - Jornalismo (1988), ambos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É um dos editores do site de crítica teatral AGORA desde sua fundação, em julho de 2015. É membro da International Association of Theatre Critics (IATC). Por mais de dez anos, exerceu a função de editor de Teatro no Segundo Caderno da Zero Hora. Desde 2013, coordena a Escola de Espectadores de Porto Alegre (EEPA), projeto destinado a ampliar e qualificar o público de artes cênicas inspirado nos conceitos do pesquisador argentino Jorge Dubatti.

    Como jornalista e como crítico, participou dos mais importantes festivais de artes cênicas do Brasil, como MITsp (São Paulo), Porto Alegre Em Cena (Porto Alegre), FIAC Bahia (Salvador), FILO (Londrina), riocenacontemporânea (Rio de Janeiro), Festival de Teatro de Curitiba (Curitiba), Festival Internacional de Teatro de Bonecos (Canela) e Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre (Porto Alegre), entre outros.

    Período: 08, 11 e 19.06

    Dia: Sexta, segunda e terça

    Horário: das 19h às 22h

  17. Ponto de Teatro - Oficina de Crítica Teatral

    Ponto de Teatro - Oficina de Crítica Teatral

    Sem estoque

    Especialmente nos últimos 15 anos, percebe-se uma transformação no conceito de crítica no campo das artes cênicas. O modelo que implicava uma apreciação valorativa, quase exclusivamente praticada por profissionais da imprensa ou da academia, está sendo substituído por outro, que visa à democratização da base crítica da arte. Nesse sentido, surgem iniciativas incentivando a produção de críticas em várias plataformas, especialmente as digitais, por parte de artistas, técnicos e mesmo público em geral. Alinhada a esse esforço surge a oficina de crítica teatral proposta por Renato Mendonça.

    A oficina se desenvolve basicamente em cinco momentos. No primeiro, oficinandos e oficineiro assistem juntos ao espetáculo do PONTO DE TEATRO 2018. A segunda etapa é em sala de aula, com uma parte expositiva e outra de debate entre os participantes sobre o espetáculo assistido. No terceiro momento, os oficineiros escrevem em casa uma primeira versão da crítica e a enviam por e-mail ao oficineiro, que as devolve com observações e sugestões. Na quarta fase, leitura aberta das críticas e discussão em aula. O quinto momento é quando as críticas, depois de revisadas pelo oficineiro, serão publicadas em plataforma digital (Facebook).

     

    Idade mínima de 18 anos. Convite especial a estudantes de teatro e de jornalismo.

     

    Inscrição gratuita!

     

    Pré-requisito: o aluno deverá assistir a primeira sessão do espetáculo Inimigos na Casa de Bonecas para participar da oficina. No ato da inscrição, o aluno já garante seu ingresso gratuito para assistir à peça.

     

    O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura - LIC/RS.
    Renato Mendonça

    Renato Mendonça é crítico teatral, jornalista, escritor e dramaturgo. É mestre em Artes Cênicas (2013) e bacharel em Comunicação Social - Jornalismo (1988), ambos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É um dos editores do site de crítica teatral AGORA desde sua fundação, em julho de 2015. É membro da International Association of Theatre Critics (IATC). Por mais de dez anos, exerceu a função de editor de Teatro no Segundo Caderno da Zero Hora. Desde 2013, coordena a Escola de Espectadores de Porto Alegre (EEPA), projeto destinado a ampliar e qualificar o público de artes cênicas inspirado nos conceitos do pesquisador argentino Jorge Dubatti.


    Como jornalista e como crítico, participou dos mais importantes festivais de artes cênicas do Brasil, como MITsp (São Paulo), Porto Alegre Em Cena (Porto Alegre), FIAC Bahia (Salvador), FILO (Londrina), riocenacontemporânea (Rio de Janeiro), Festival de Teatro de Curitiba (Curitiba), Festival Internacional de Teatro de Bonecos (Canela) e Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre (Porto Alegre), entre outros.




    Período: 18, 19 e 21.05

    Dia: Sexta, sábado e segunda

    Horário: Sexta e segunda das 19h às 22h, sábado das 17h às 20h

  18. Ponto de Teatro - Oficina de Crítica Teatral

    Ponto de Teatro - Oficina de Crítica Teatral

    Sem estoque

    Especialmente nos últimos 15 anos, percebe-se uma transformação no conceito de crítica no campo das artes cênicas. O modelo que implicava uma apreciação valorativa, quase exclusivamente praticada por profissionais da imprensa ou da academia, está sendo substituído por outro, que visa à democratização da base crítica da arte. Nesse sentido, surgem iniciativas incentivando a produção de críticas em várias plataformas, especialmente as digitais, por parte de artistas, técnicos e mesmo público em geral. Alinhada a esse esforço surge a oficina de crítica teatral proposta por Renato Mendonça.

    A oficina se desenvolve basicamente em cinco momentos. No primeiro, oficinandos e oficineiro assistem juntos ao espetáculo do PONTO DE TEATRO 2018. A segunda etapa é em sala de aula, com uma parte expositiva e outra de debate entre os participantes sobre o espetáculo assistido. No terceiro momento, os oficineiros escrevem em casa uma primeira versão da crítica e a enviam por e-mail ao oficineiro, que as devolve com observações e sugestões. Na quarta fase, leitura aberta das críticas e discussão em aula. O quinto momento é quando as críticas, depois de revisadas pelo oficineiro, serão publicadas em plataforma digital (Facebook).

     

    Idade mínima de 18 anos. Convite especial a estudantes de teatro e de jornalismo.

    Inscrição gratuita!

     

    Pré-requisito: o aluno deverá assistir a primeira ou segunda sessão do espetáculo Espalhem minhas cinzas na Eurodisney para participar da oficina. No ato da inscrição, o aluno já garante seu ingresso gratuito para assistir à peça.

     

    O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura - LIC/RS.
    Renato Mendonça

    Renato Mendonça é crítico teatral, jornalista, escritor e dramaturgo. É mestre em Artes Cênicas (2013) e bacharel em Comunicação Social - Jornalismo (1988), ambos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É um dos editores do site de crítica teatral AGORA desde sua fundação, em julho de 2015. É membro da International Association of Theatre Critics (IATC). Por mais de dez anos, exerceu a função de editor de Teatro no Segundo Caderno da Zero Hora. Desde 2013, coordena a Escola de Espectadores de Porto Alegre (EEPA), projeto destinado a ampliar e qualificar o público de artes cênicas inspirado nos conceitos do pesquisador argentino Jorge Dubatti.


    Como jornalista e como crítico, participou dos mais importantes festivais de artes cênicas do Brasil, como MITsp (São Paulo), Porto Alegre Em Cena (Porto Alegre), FIAC Bahia (Salvador), FILO (Londrina), riocenacontemporânea (Rio de Janeiro), Festival de Teatro de Curitiba (Curitiba), Festival Internacional de Teatro de Bonecos (Canela) e Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre (Porto Alegre), entre outros.




    Período: 06, 10 e 16.04.2018

    Dia: Sexta, terça e segunda-feira

    Horário: das 19h às 22h

  19. Oficina de colagem com Carla Barth

    Oficina de colagem com Carla Barth

    Sem estoque

    Uma oficina pensada para quem nunca teve contato com a técnica ou para aqueles que já trabalham com imagens e que gostariam de experimentar a criação de maneira colaborativa. Explorando as possibilidades que a técnica pode oferecer, a artista Carla Barth parte da colagem para a realização de exercícios livres de composição e de criação em design gráfico. De maneira despretensiosa e divertida, os participantes irão conhecer mais sobre a técnica que passou por movimentos artísticos importantes, como o Cubismo e o Dadaísmo, e que cativou o gênio das cores e das formas, Henri Matisse.

    Carla Barth
    Formada em Comunicação pela PUCRS, estudou desenho e escultura no Atelier Livre (RS). Participou de diversas exposições coletivas e individuais, entre elas: Ateliê Aberto (SP), Museu do Trabalho (RS), Santander Cultural (RS), Galeria Laura Marsiaj (RJ), Galeria Choque Cultural (SP), CCBB Brasília, no Pavilhão das Culturas Brasileiras (SP) e no MACRS (foi finalista do concurso Jovem Artista em 2005). No exterior, participou de mostras em nos EUA, Espanha, França, Itália, Taiwan e Colômbia. Ministrou cursos e palestras sobre arte pública, processo artístico, desenho e escultura. Fez parte de publicações como Juxtapoz (EUA), +SOMA (BR), G.O.B (EUA), Clam Magazine (FR), Amelia's Magazine (UK), BIG-SUR (AR), Moloko (RU), entre outras. Trabalha com ilustração e arte aplicada para marcas e clientes como Adidas, Melissa, Absolut, Zapatilhas Puro (AR), Alcaçuz, Redley, MTV, Element BR e Santander Cultural.

    Período: 28.04.2018

    Dia: Sábado

    Horário: das 14h às 18h

  20. Poesia no Ling - Wislawa Szymborska

    Poesia no Ling - Wislawa Szymborska

    Sem estoque

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nesse encontro falaremos sobre os textos de Wislawa Szymborska (1923-2012), que possui uma poesia que, com precisão irônica, permite que o contexto histórico e biológico se manifeste em fragmentos da realidade humana. A polonesa recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1996.

    Uma pitada da poesia de Szymborska, para você já ir aquecendo:

     “Quando eu falo a palavra Futuro,

    a primeira sílaba já pertence ao passado.

    Quando eu falo a palavra Silêncio,

    o destruo.

    Quando eu falo a palavra Nada,

    crio algo que nenhum não-ser comporta."

     (SZYMBORSKA, As Três Palavras Mias Estranhas, 2002)

     

    Inscrições:

    Inteira: R$ 40,00

    Meia-Entrada: R$ 20,00*

    *para meia-entrada - estudantes, pessoas com deficiência e com mais de 60 anos, escreva para educativo@institutoling.org.br e solicite seu cupom de desconto. Na data do evento, apresente sua identificação.

    Pedro Gonzaga
    Pedro Gonzaga é músico e tradutor, com mais de vinte obras vertidas ao português. É também professor de Literatura Brasileira no grupo Unificado. Sua formação inclui graduação em Publicidade, mestrado em Literatura Brasileira e doutorado em Literatura. Escritor e poeta, tem quatro livros publicados e um traduzido para o francês. Palestrante de longa data, ministra ainda, há mais de dez anos, oficinas de escrita criativa. Atualmente, é colunista do jornal Zero Hora.

    Período: 20.06.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: das 16h às 18h

  21. Poesia no Ling - Florbela Espanca

    Poesia no Ling - Florbela Espanca

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nesse encontro falaremos sobre os textos de Florbela Espanca (1894-1930), uma poeta de extraordinária sensibilidade, que escrevia seus versos desde criança, considerados avançados em relação à sua idade.

    Um trecho da poesia de Espanca, para você já ir aquecendo:

     “Gosto de ti, ó chuva, nos beirados,

    Dizendo coisas que ninguém entende!

    Da tua cantilena se desprende

    Um sonho de magia e de pecados."

     (ESPANCA, Mistério, 1931)

     

    Inscrições:

    Inteira: R$ 40,00

    Meia-Entrada: R$ 20,00*

    *para meia-entrada - estudantes, pessoas com deficiência e com mais de 60 anos, escreva para educativo@institutoling.org.br e solicite seu cupom de desconto. Na data do evento, apresente sua identificação.

    Jane Tutikian
    Jane Tutikian é uma escritora brasileira, autora de contos, ensaio, novelas e literatura infantojuvenil. É vice-reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pós-doutora em Literatura. Já foi diretora do Instituto de Letras da UFRGS e é membro da Academia Rio-Grandense de Letras. Foi escolhida a patrona da 57ª Feira do Livro de Porto Alegre, realizada de 28 de outubro a 15 de novembro de 2011.

    Período: 23.05.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: das 16h às 18h

  22. Poesia no Ling - Manuel Bandeira

    Poesia no Ling - Manuel Bandeira

    Sem estoque

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nosso segundo encontro será sobre os textos de Manuel Bandeira (1886-1968), que foi considerado o mais lírico dos poetas brasileiros.

    Uma pitada da poesia de Manuel Bandeira, para você já ir aquecendo:

     “Assim eu quereria meu último poema

    Que fosse terno dizendo as coisas mais simples e menos intencionais

    Que fosse ardente como um soluço sem lágrimas

    Que tivesse a beleza das flores quase sem perfume

    A pureza da chama em que se consomem os diamantes mais límpidos

    A paixão dos suicidas que se matam sem explicação."

     (BANDEIRA, O Último Poema, 1930)

     

    Inscrições:

    Inteira: R$ 40,00

    Meia-Entrada: R$ 20,00*

    *para meia-entrada - estudantes, pessoas com deficiência e com mais de 60 anos, escreva para educativo@institutoling.org.br e solicite seu cupom de desconto. Na data do evento, apresente sua identificação.

    Sergius Gonzaga
    Professor da UFRGS desde 1978, um dos fundadores do curso Unificado e do colégio Leonardo da Vinci, ex-diretor da Editora da UFRGS (1986-1994), ex-diretor do Instituto Estadual do Livro (2003-2004), ex-secretário de Cultura de Porto Alegre (2005-2012). Atualmente é responsável pela Universidade Aberta e Coordenação do Livro da Prefeitura de Porto Alegre. Tem dados palestras e cursos sobre Literatura Brasileira e Literatura Latino—Americana em várias cidades do país e do exterior.

    Período: 18.04.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: das 16h às 18h

  23. Poesia no Ling - Charles Baudelaire

    Poesia no Ling - Charles Baudelaire

    Sem estoque

    Todo mês teremos um encontro dedicado à poesia no Instituto Ling!

     Por que poesia?

     Ler poesia é uma experiência que estimula a interpretação de textos, amplia o vocabulário e provoca emoções. Segundo estudo da Universidade de Liverpool,  sua leitura afeta a área de nosso cérebro onde as lembranças autobiográficas estão contidas. Assim, os textos poéticos oferecem elementos emocionais e biográficos que potencializam a experiência cognitiva, oportunizam espaço de crescimento e nos ajudam a compreender o mundo de uma forma mais humana.

     Nosso primeiro encontro será sobre os textos de Charles Baudelaire (1821-1867), um dos mais influentes poetas franceses do século XIX e considerado um dos precursores do Simbolismo e da poesia moderna.

    Uma pitada da poesia de Baudelaire, para você já ir aquecendo:

     “Os poetas, diante de meus gestos de eloquência,

    Aos das estátuas mais altivas semelhantes,

    Terminarão seus dias sob o pó da ciência;

    Pois que disponho, para tais dóceis amantes,

    De um puro espelho que idealiza a realidade:

    O olhar, meu largo olhar de eterna claridade!”

     (BAUDELAIRE, Flores do Mal, 1857)

     

    Inscrições:

    Inteira: R$ 40,00

    Meia-Entrada: R$ 20,00*

    *para meia-entrada - estudantes, pessoas com deficiência e com mais de 60 anos, escreva para educativo@institutoling.org.br e solicite seu cupom de desconto. Na data do evento, apresente sua identificação.

    Maria do Carmo Alves de Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras pela UFRGS. Doutorado em Letras pela USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada”, “Matinas & Bagatelas”.

    Período: 21.03.2018

    Dia: quarta-feira

    Horário: das 15h30 às 17h30

  24. Oficina de introdução à aquarela

    Oficina de introdução à aquarela

    Sem estoque

    A partir da apresentação de algumas técnicas em aquarela e nanquim, os participantes poderão experimentar as variações da técnica aguada. Neste curso, vamos explorar texturas, reações, manchas, além de estudos sobre volume e transparência em aquarela. Os participantes também terão um momento de familiarização com materiais, como pincéis e papéis específicos, e suas utilizações. Descobrindo e desbravando o universo fluido que o recurso aguado pode oferecer, serão desenvolvidos trabalhos individuais e coletivos, voltados para o processo criativo de cada um. Não é necessário conhecimento prévio ou experiência no campo das artes. Ao longo dos dois dias, a ministrante levará referências artísticas produzidas a partir das técnicas trabalhadas em aula.

    *Os materiais estão inclusos no valor da matrícula.

    Chana de Moura
    Chana de Moura é artista visual e trabalha com arte e educação desde 2012, quando começou a explorar a área através do Projeto Educativo da Fundação Iberê Camargo. Formanda em Artes Visuais pela UFRGS, realiza seu trabalho artístico em diversas mídias, sendo mais recorrente o desenho em técnicas mistas, gravura em metal e objetos. Seus trabalhos já circularam por diversas exposições no Brasil e no mundo, entre mostras coletivas e individuais. Nos últimos anos vem ministrando diversas oficinas e cursos voltados para públicos diversos e também tem figurado em palestras sobre experimentação em arte e fotografia artística.

    Período: 16 e 17.01.2018

    Dia: Terça e quarta-feira

    Horário: das 19h às 22h

  25. Elaboração, planejamento e gestão de projetos culturais - Módulo I

    Elaboração, planejamento e gestão de projetos culturais - Módulo I

    Sem estoque

    O curso Elaboração, Planejamento e Gestão de Projetos Culturais apresenta todas as etapas que envolvem a produção cultural, desde a elaboração do projeto, sua financiabilidade através das leis de incentivo, fundos e editais, chegando na captação de recursos e na realização da atividade. Ministrado por Alexandre Vargas, produtor cultural com sólida experiência no mercado cultural, o curso está organizado em dois módulos independentes que tratam das práticas que envolvem o sistema da cultura, seguindo os critérios artísticos, sociais e econômicos que garantem a sustentabilidade e o bom desempenho dos projetos.

    Confira também o Módulo II do curso, que acontece na semana seguinte ao Módulo I.

    Alexandre Vargas
    Alexandre Vargas é diretor do Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre e consultor na área cultural e de patrocínios em empresas e centros culturais, além de integrante da REDELAE – Rede Latino-americana de Artes Cênicas. Fundador do CPTA – Centro de Pesquisa Teatral do Ator (2003). Graduando em Gestão Pública e professor da disciplina de Direção e Liderança na École dês Hautes Études Comerciales de Montreal (HEC). Foi o idealizador, diretor, coordenador e administrador do Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre nos anos de 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016.

    Período: 15 e 16.09 de 2017

    Dia: Sexta e Sábado

    Horário: Sexta das 19h às 22h e sábado das 11h às 18h