Mais Imagens

Transformações da arte moderna para a arte contemporânea

Mônica Zielinsky
Mônica Zielinsky é curadora independente, historiadora da arte e professora na graduação e pós-graduação no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordenou a catalogação da obra completa de Iberê Camargo na Fundação Iberê Camargo. É doutora em Artes Plásticas na Universidade de Paris I. Publicou, entre outras, Fronteiras: arte, crítica e outros ensaios (org.), UFRGS (2003), Iberê Camargo - Catálogo raisonné: gravuras / volume I (org.), Cosac y Naify (2006) e Heloisa Schneiders da Silva. Obra e escritos (org.), MARGS (2010). Foi coordenadora do Curso de Formação na 4ª Bienal do Mercosul (2003) e integrou o Conselho Curador da Fundação Iberê Camargo de 2001 a 2008, o Conselho Consultivo do Museu de Arte do Rio Grande do Sul de 2008 a 2010 e de 2011 a 2013. Integrou o Conselho Curatorial do projeto RS Contemporâneo – 2014, no Santander Cultural de Porto Alegre.
Informações do Curso

Details:

Como definir arte moderna e arte contemporânea? Quando passamos do moderno ao contemporâneo? Muitas vezes nos deparamos com a dificuldade de compreender obras de arte com produção no século XX. A arte moderna traz contornos específicos que sugerem uma riqueza de dados merecedores de estudos. No entanto, a partir dela, as transformações do fenômeno artístico na contemporaneidade se mostram fundamentais para se poder compreender, não apenas esta arte, mas também o próprio mundo, mostrado pela arte. Esses encontros buscam elucidar o sentido dessas transformações e indicar caminhos para se apreciar tantas das contribuições que a arte hoje nos oferece.

Período: de 24.08 a 14.09 ( 3 encontros )

Dia: segundas-feiras

Horário: das 19h30 às 21h30

investimento:
R$ 570,00

Encontros

24.08

Trânsitos da arte moderna para a arte contemporânea:

história política e geografia da arte após 1945

31.08

Que transformações foram percebidas na arte? Por quê ela se transformou?

14.09

Que aspectos são relevantes a serem reconhecidos na arte hoje?