Ciência

  1. A Teoria da Relatividade: o passado, o presente e o futuro do tempo

    A Teoria da Relatividade: o passado, o presente e o futuro do tempo

    Sem estoque

    Em 2015 a teoria mais importante de Einstein completou 100 anos. Entre 1905 e 1915, Einstein formulou as suas principais teorias sobre relatividade, pulverizando a visão newtoniana sobre tempo e espaço e transformando a maneira como até então os físicos compreendiam o universo. Neste curso revisitaremos os caminhos que levaram às descobertas científicas de Einstein, voltando no tempo desde a relatividade de Galileu, a teoria de gravitação de Newton, até chegarmos nas teorias relativísticas do célebre físico alemão, para uma melhor compreensão acerca dessas descobertas e a influência que tiveram sobre a nossa própria visão de mundo.

    Dimiter Hadjimichef
    Possui graduação em Bacharelado em Física pela UFRGS (1987), mestrado em Física pela UFRGS (1991) e doutorado em Física pelo Instituto de Física Teórica Unesp (1995). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Física Teórica, com ênfase na Teoria Geral de Partículas Elementares. Há dez anos estuda estrelas relativísticas e, na atualidade, concentra-se no estudo de modelos que descrevam a natureza da matéria e energia escura no contexto tanto da Física de Partículas quanto da Gravitação.

    Período: 18 e 25.10.2017 ( 2 encontros )

    Dia: quartas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  2. 15 anos após o Projeto Genoma Humano: aonde chegamos e quais as perspectivas futuras?

    15 anos após o Projeto Genoma Humano: aonde chegamos e quais as perspectivas futuras?

    Sem estoque

    Este curso pretende retomar informações e surpresas encontradas nos 15 anos do Projeto Genoma, o qual teve como meta identificar todos os genes humanos. Alguns legados do Projeto serão desmitificados, tais como testes genéticos, farmacogênicos, terapia gênica, medicina molecular, medicação desenvolvida por perfil gênico, entre outras descobertas da genética humana.
    Lavinia Schüler Faccini
    Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (1983), mestrado e doutorado em Genética e Biologia Molecular, ambos também pela UFRGS (1985 e 1992). Vice-Diretora do Instituto de Biociências, UFRGS. Coordena o Sistema Nacional de Informação sobre Teratógenos, com sede em Porto Alegre. Presidente da Sociedade Brasileira de Genética Médica, período 2012-2014. Vice-Diretora do Instituto de Biociências, UFRGS, período 2013-2017. Vice-Presidente da Rede Latino-Americana de Genética Humana (RELAGH), período 2013-2015.

    Período: 04.12

    Dia: quinta-feira ( 1 encontro )

    Horário: das 19h às 21h

  3. Genética, mente e comportamento

    Genética, mente e comportamento

    Sem estoque

    O curso trata do estado atual do conhecimento sobre como os genes organizam a estrutura do cérebro e como a mente é decorrente desta organização. Problemas relevantes como as relações entre medo, agressão e violência e diferenças comportamentais entre os sexos também serão abordados.
    Renato Zamora Flores
    Médico pela UFRGS, mestre e doutor em Genética e Biologia Molecular pelo Departamento de Genética da UFRGS. Professor do Departamento de Genética da UFRGS, com pesquisa nas áreas de Genética Humana e Médica.

    Período: de 25.11 a 09.12

    Dia: terças-feiras ( 3 encontros )

    Horário: das 19h30min às 21h30min

  4. Nossa história contada pela genética

    Nossa história contada pela genética

    Sem estoque

    A genética ajuda a entender processos históricos e demográficos. Neste curso mostraremos como dados genéticos das populações presentes podem contar a história demográfica pregressa. Desde o aparecimento do homem até a formação do povo do Rio Grande do Sul (gaúcho) como foi nossa evolução? Como a cultura molda nossa evolução biológica? O que a evolução ajuda a entender sobre saúde e doença no mundo atual? A genética e a evolução podem explicar alguns ditados populares. Por exemplo, porque “tudo o que é bom engorda”?
    Lavínia Schuler-Faccini e Maria Catira Bortolini
    Lavinia Schuler-Faccini: Possui graduação em Medicina, mestrado em Genética e Biologia Molecular e doutorado em Genética e Biologia Molecular, todas titulações pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Vice-Diretora do Instituto de Biociências, UFRGS. Coordena o Sistema Nacional de Informação sobre Teratógenos com sede em Porto Alegre, RS. Presidente da Sociedade Brasileira de Genética Médica, no período 2012-2014.Vice-Diretora do Instituto de Biociências, UFRGS, no período 2013-2017. Vice-Presidente da Rede Latino-Americana de Genética Humana (RELAGH) no período de 2013-2015.

    Maria Catira Bortolini: Possui graduação em Ciências Biológicas, mestrado e doutorado em Genética e Biologia Molecular, titulações pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pós-doutorado pela University College London, Londres. Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Humana (Genética Histórica e Antrolológica). Atualmente coordena linhas de pesquisa sobre evolução molecular de genes, relacionados com características morfológicas, e sobre a co-evolução de genes e culturas.

    Período: de 09 a 23.04

    Dia: quintas-feiras ( 3 encontros )

    Horário: das 19h30 às 21h30

  5. A Ciência e a Arte do Jantar

    A Ciência e a Arte do Jantar

    Sem estoque

    A comida é um fenômeno complexo. Entrecruzam-se nela dimensões tão variadas quanto a econômica, a histórica, a cultural, mas também a química, a neurológica, a estética, ou ainda, e não menos importante, a de nossas preferências subjetivas.

    Relacionando Filosofia, Psicologia Experimental e Gastronomia, para explicar o que acontece conosco quando nos alimentamos, o evento está concebido em duas partes que estarão sobrepostas ao longo de um jantar. Uma, teórica, na qual o psicólogo experimental Charles Spence, Oxford, e o filósofo Barry Smith, Londres, ajudarão os convidados a perceberem e entenderem os fenômenos multissensoriais que ocorrem durante a prova e ingestão de alimentos, e outra, prática, na qual o Chef Xavier Gamez, um catalão radicado em Porto Alegre, oferecerá um jantar que promete ser uma deliciosa aventura de sabores, cheiros, texturas e cores.

    Curadoria: Prof. Dr. Adriano Naves de Brito, Decano da Escola de Humanidades Unisinos.

    Realização: Escola de Humanidades Unisinos, Xavier260 e Instituto Ling. 

    Parceiro do evento: Terrunyo Wine Store.

    Obs.: evento com tradução simultânea.

    Barry Smith e Charles Spence
    Barry Smith - professor de Filosofia e diretor do Instituto de Filosofia na Escola de Estudo Avançado da Universidade de Londres. Desde a publicação de seu livro Questions of Taste - the philosophy of wine, em 2007, tem trabalhado com psicólogos, neurologistas e neurocientistas, sobre a percepção do sabor. Também dirige um projeto internacional, em parceria com a Universidade de Nova York, sobre a natureza do gosto.

    Charles Spence - psicólogo experimental na Universidade de Oxford, coordena o Crossmodal Research Laboratory, que estuda a integração de informações entre as diferentes modalidades sensoriais.

    Período: 15.05

    Dia: sexta-feira

    Horário: 20h

  6. Uma breve história do Universo

    Uma breve história do Universo

    Sem estoque

    Devido à velocidade finita da luz e ao fato de ser imenso (com um "raio" de pelo menos 13.7 bilhões de anos luz), quando observamos o Universo estamos também observando o passado. Assim, as observações astronômicas e sua interpretação podem ser consideradas um estudo "arqueológico" do Universo. O Instituto Ling convida para uma expedição arqueológica do Universo, tendo como guia a astrofísica Thaisa Storchi Bergmann, a sexta brasileira em 17 anos a receber o prêmio L’Oreal UNESCO for Women in Science.

    Thaisa Storchi Bergmann
    Doutora em Astrofísica, Professora e Chefe do Grupo de Pesquisa em Astrofísica do IF-UFRGS, sendo membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia Mundial de Ciências do Mundo em Desenvolvimento TWAS. É membro do comitê diretor do Observatório Gemini, um consórcio de 7 países que administra dois telescópios gigantes de alta tecnologia, do qual o Brasil faz parte. No ano de 2015, recebeu o prêmio L'Oreal UNESCO for Women in Science, concedido a 5 mulheres cientistas de destaque no mundo.

    Período: de 24.09 a 08.10 ( 3 encontros )

    Dia: quintas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30