Literatura

  1. Oficina com Gonçalo Tavares: Literatura e os grandes temas da cultura contemporânea

    Oficina com Gonçalo Tavares: Literatura e os grandes temas da cultura contemporânea

    Sem estoque

    Ministrada pelo escritor Gonçalo M.Tavares, a oficina terá exercícios de escrita e abordará grandes temas da cultura contemporânea, versando a partir de autores como Baudelaire, Nietzsche, Sêneca, Fernando Pessoa, Clarice Lispector, Dostoiévski, Wittgenstein, Robert Musil, Kabakov, Oliver Sacks, Lewis Carroll, Henri Michaux, Herberto Hélder e Bragança de Miranda. Além disso, imagens de Marina Abramovic, entre outros, servirão de elementos para a composição dos exercícios.

    A atividade é promovida pela FestiPOA Literária, com o apoio do Instituto Ling.

    Gonçalo M. Tavares
    Ensaísta, dramaturgo, professor, o escritor Gonçalo Tavares é também considerado a grande voz do romance português contemporâneo, com obras traduzidas para mais de 30 línguas, em 46 países. Estreou na literatura em 2001 e hoje é autor de 30 livros. É vencedor de diversas premiações internacionais, com destaque para o Prix du Meilleur Livre Étranger 2010, por Aprender a Rezar na Era da Técnica, prêmio concedido a escritores como Robert Musil, John Updike, Philip Roth e Gabriel García Márquez, entre outros. A editora Foz publicou no Brasil, em 2013, seu mais recente romance: Matteo perdeu o emprego.

    Período: dias 3 e 5.11 ( 2 encontros )

    Dia: segunda e quarta

    Horário: das 13h30 às 18h30

  2. Entre os clássicos da Literatura Universal

    Entre os clássicos da Literatura Universal

    Sem estoque

    A Literatura, além de servir como um refúgio, desempenha, ao seu modo, uma crítica ao social a partir de diferentes facetas da experiência humana. Ao longo do tempo, escritores como Proust, Hermann Hesse, Jorge Luís Borges, entre tantos outros autores referenciais, expressaram a força da literatura e descreveram o seu lugar histórico e insubstituível. O curso oferece e dinamiza experiências de leitura a partir de fragmentos extraídos de grandes obras literárias, com vistas à ampliação da consciência e da subjetividade.
    Maria do Carmo Alves de Campos
    Doutora em Letras pela USP, foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência de ensino no Canadá, na França e em Portugal. Tem vários livros publicados, além de outras publicações, particularmente no ensaio e na poesia.

    Período: de 05.11 a 10.12

    Dia: quartas-feiras ( 6 encontros )

    Horário: das 15h às 17h

  3. 100 anos após a Primeira Guerra Mundial: o legado de um cataclismo cultural

    100 anos após a Primeira Guerra Mundial: o legado de um cataclismo cultural

    Sem estoque

    Um século passou desde o início da ‘Grande Guerra’ – um conflito cuja duração seria, no máximo, de quatro meses, mas que estendeu-se sobre mais de quatro anos, envolvendo meio mundo de potências. Quando terminou em 1918, estava destruído não somente o Império Austro-Hungaro e a Alemanha ‘Guilhermina’, mas toda uma cultura ‘central-europeia’, com suas formas culturais, sociais e literárias. Com elas, perdeu-se também um cosmos de linguagem, uma visão de mundo e uma certa sensibilidade estética. Refletir acerca das significativas mudanças que resultaram deste primeiro abalo “global” é o objetivo principal do colóquio, composto por uma conferência de abertura, mesas redondas e leituras comentadas de relatos de viagem.

    Estudantes da UFRGS recebem desconto especial: escreva para educativo@institutoling.org.br e receba mais informações. O valor da inscrição é de R$ 30,00.

    Kathrin Rosenfield, Peter Wortsman, Sergius Gonzaga, Neil Hertz, Luis Krausz, José Vicente Tavares, Gunter Axt, Lúcia Serrano, Robson Pereira
    Organização:
    Kathrin Rosenfield - doutora em Ciência da Literatura

    Convidados:
    Peter Wortsman - tradutor e escritor
    Sergius Gonzaga - escritor e professor de Literatura Brasileira na UFRGS
    Neil Hertz - professor do Departamento de Humanidades da Johns Hopkins University
    Lawrence Flores Pereira - poeta, tradutor e ensaísta gaúcho. Professor na UFSM.
    Luis Krausz - professor em Literatura Hebraica e Judaica na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP
    José Vicente Tavares - sociólogo
    Gunter Axt - doutor em História Social
    Lúcia Serrano - doutora em Letras – Literatura
    Robson Pereira - psicanalista

    Apoio:
    Academia Rio-Grandense de Letras
    Federação Israelita
    Internationales Oesterreich Zentrum - Centro Austríaco Internacional
    Instituto Latino Americano de Estudos Avançados - ILEA / UFRGS
    Instituto Ling
    Programação de Pós-Graduação em Filosofia – UFRGS

    Período: 17 e 18.11

    Dia: segunda e terça-feira ( 2 encontros )

    Horário: dia 17 às 18h30 e dia 18 às 18h30

  4. Oficina de Crônicas - Tanta Ternura

    Oficina de Crônicas - Tanta Ternura

    Sem estoque

    Em seu tradicional curso de escrita criativa, Carpinejar trabalha a despretensão, a simplicidade e a surpresa do texto breve. Aborda a história comentada do gênero, as diferenças em relação ao artigo e ao conto, a importância do exemplo pessoal na elaboração da atmosfera e a força do humor na prosa contemporânea, de João do Rio a Luis Fernando Veríssimo. Exercícios criativos explicam que, ao contrário do que se pensa da crônica, a leveza não é superficial, o assunto é o estilo e que o leitor espera mais dúvidas do que certezas do cronista.

    Fabrício Carpinejar
    Poeta, cronista, jornalista e professor, autor de trinta e três obras na literatura, entre livros de poesia, crônicas, reportagem e infantojuvenis. Atua como apresentador da TV Gazeta e TVCOM, comentarista do programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo, e da Rádio Gaúcha, colunista do jornal Zero Hora e de blog no jornal O Globo. Ganhou vários prêmios, entre eles: o 54º Prêmio Jabuti (2012) com o livro Votupira (SM Edições) e o 51º Prêmio Jabuti (2009) com o livro Canalha!(Bertrand Brasil), da Câmara Brasileira do Livro; o Erico Verissimo (2006), pelo conjunto da obra, da Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre; o Olavo Bilac (2003), da Academia Brasileira de Letras; o Cecília Meireles (2002), da União Brasileira de Escritores (UBE); quatro vezes o Açorianos de Literatura (2001, 2002, 2010 e 2012). Foi escolhido pela revista Época como uma das 27 personalidades mais influentes na internet.

    Período: de 24 a 26.01

    Dia: terça, quarta e quinta

    Horário: das 19h30 às 22h

  5. Édipo e sua família na tragédia grega

    Édipo e sua família na tragédia grega

    Sem estoque

    Édipo é uma das personagens mais conhecidas nas artes e no pensamento, desde a antiguidade até nossos dias. A relevância de Édipo e sua família é sublinhada pela importância que lhe deram os três maiores tragedistas atenienses: Ésquilo, Sófocles e Eurípides. O curso analisará cada uma das tragédias e levará a refletir sobre a origem, a natureza e a repercussão da tragédia na cultura ocidental. Merecerão destaque os conflitos entre pais e filhos, as desinteligências entre irmãos e os limites do homem.

    Donaldo Schüler
    Doutor em Letras e Livre-Docente pela UFRGS e pela PUCRS. Recebeu o título de Professor Emérito da UFRGS. Foi professor titular em língua e literatura grega da mesma universidade. Foi professor do Curso de Pós-graduação em Filosofia de PUCRS. Ministrou cursos em nível de graduação e de pós-graduação no Brasil e no exterior (Estados Unidos, Canadá, Uruguai, Chile, Argentina). Escritor de inúmeras e premiadas obras, entre ensaios e romances, é também tradutor, com destaque para o romance Finnegans Wake, de James Joyce, e a Odisséia¸de Homero.

    Período: 10, 17, 24.11 e 01.12 ( 4 encontros )

    Dia: quintas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  6. Narrativa Cut-up: Oficina Literária

    Narrativa Cut-up: Oficina Literária

    Sem estoque

    O método cut-up consiste numa técnica literária não-linear, baseada no acaso e na apropriação. Amplamente utilizado pelo escritor da geração beat, William Burroughs, a técnica possibilita a exploração de novas formas narrativas e permite que estruturas de controle, presentes na própria linguagem, sejam desveladas. Em dois encontros, o curso propõe abordagens tanto teóricas quanto práticas do cut-up. O primeiro encontro apresenta a história do método e suas correlações nos campos da teoria e das artes visuais. No segundo encontro, vamos praticar o método cut-up a partir de textos escolhidos pelos alunos.

    Leo Felipe
    Leo Felipe é escritor e curador; mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com pesquisa que investiga a contracultura, o punk e outros fenômenos localizados entre as artes, a política e a cultura pop. É diretor e curador da Galeria de Arte da Fundação Ecarta. Autor dos livros AUTO (Ideias a Granel, 2004); O Vampiro (Ideias a Granel, 2006) e A Fantástica Fábrica (Pubblicato, 2014). Desde a década de 1990 tem se dedicado a diversos projetos na cidade de Porto Alegre, compreendendo artes visuais, música, literatura, jornalismo e radiodifusão.

    Período: 14 e 21.09 ( 2 encontros )

    Dia: quarta-feira

    Horário: das 19h30 às 21h30

  7. Celebrando Shakespeare

    Celebrando Shakespeare

    Sem estoque

    Shakespeare - o inspirador dos românticos, o primeiro moderno, o pai da psicanálise. Faz 400 anos que morreu esse poeta dos poetas, empresário, ator, dramaturgo. Pouco sabemos de sua vida mas sempre de novo os seus leitores - poetas e leigos - descobrem uma faceta oculta na densa trama de suas peças. Nada lhe é estranho - da crueldade atroz ao amor sublime, ele nos oferece todas as encenações da irrealidade do real, da loucura, do simulacro; mas nunca perde de vista um efêmero núcleo do verdadeiro e do essencial. Neste curso revisitaremos duas tragédias históricas, três peças da maturidade e a grande comédia do fim da vida do Bardo, com leituras de trechos das mais novas versões de Otelo e Rei Lear pelo tradutor Lawrence Flores Pereira.

    Investimento:

    Até 22.03: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 23.03: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Kathrin Rosenfield e Lawrence Flores Pereira
    Graduada em Letras pela Université de Paris III (Sorbonne-Nouvelle), Kathrin Rosenfield é mestre em Antropologia Histórica pela École des Hautes Études en Sciences Sociales e doutora em Ciência da Literatura pela Universidade de Salzburg. Sua pesquisa tem ênfase na Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: Estética, Filosofia e Literatura, Literatura brasileira, Psicanálise e Arte. Entre as suas publicações recentes está Oedipus Rex: The Story of a Palace Intrigue (The Davies Group, Aurora, Colorado, 2013). Traduz atualmente “Uniões” (Vereinigungen), “O Melro” e ensaios de Robert Musil.

    Lawrence Flores Pereira é doutor em Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, com período de pesquisas na França (Paris IV), junto ao Centre de Recherche sur l'Histoire du Théâtre, sob orientação de Michel Autrand. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Santa Maria. Em tradução poética, realizou traduções de poesia moderna (T. S. Eliot, Baudelaire) e de textos dramáticos (Sófocles e Shakespeare).

    Período: de 05 a 19.04 ( 3 encontros, um a cada semana )

    Dia: terças-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  8. A Roda Viva de Chico Buarque

    A Roda Viva de Chico Buarque

    Sem estoque

    Há décadas Chico Buarque poetiza, interpreta e realimenta o imaginário brasileiro, passando pela história, pela cultura, pela música e pela língua portuguesa em sua amplitude e variantes. Para além da música e da canção, a obra do artista desdobra-se também pelo teatro e pela literatura. Sua arte alcança um público diversificado no Brasil e em outros países, através de traduções, gravações, filmes, documentários e novas produções. O curso desenvolve-se em três encontros ou “visitas” a CHICO BUARQUE e sua múltipla obra.

    Investimento:

    Até 20.04: R$ 480,00 ou 6 X R$ 80,00

    A partir de 21.04: R$ 576,00 ou 6 X R$ 96,00

    Maria do Carmo Alves de Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras na UFRGS. Doutorado em Letras na USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada” e “Matinas & Bagatelas”.

    Período: de 11 a 25.05 ( 3 encontros, um a cada semana )

    Dia: quartas-feiras

    Horário: das 16h às 18h

  9. Terapia Literária: entender-se para escrever

    Terapia Literária: entender-se para escrever

    Sem estoque

    Uma oficina de escrita bem diferente: você vai discutir possibilidades na criação literária, trabalhando a inspiração a partir de confissões e de contação de histórias. Trata-se de uma oficina de ideias, que permite o desbloqueio criativo e a descoberta dos melhores argumentos para a escrita. O curso ajuda a selecionar o que tem importância literária naquilo que foi vivido e a despertar lembranças secundárias, além de incentivar comparações e relações inusitadas do cotidiano. É terapia aplicada na formulação de tramas e poemas e que busca identificar pontos de vista originais. Com base na tradição, você vai entender o comportamento das personagens e validar suas ações nos enredos, além de combater o clichê, a repetição de fórmulas e os lugares-comuns com o estudo da ficção contemporânea e dos clássicos. O aluno pode trazer trechos e fragmentos de originais em qualquer gênero e apresentar seus problemas e dúvidas durante a criação de textos inéditos.

    Investimento:

    Até 08.01: R$ 720,00 ou 6 X R$ 120,00

    A partir de 09.01: R$ 864,00 ou 6 X R$ 144,00

     

    Fabrício Carpinejar
    Poeta, cronista, jornalista e professor, autor de trinta e três obras na literatura, entre livros de poesia, crônicas, reportagem e infantojuvenis. Atua como apresentador da TV Gazeta e TVCOM, comentarista do programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo, e da Rádio Gaúcha, colunista do jornal Zero Hora e de blog no jornal O Globo. Ganhou vários prêmios, entre eles: o 54º Prêmio Jabuti (2012) com o livro Votupira (SM Edições) e o 51º Prêmio Jabuti (2009) com o livro Canalha!(Bertrand Brasil), da Câmara Brasileira do Livro; o Erico Verissimo (2006), pelo conjunto da obra, da Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre; o Olavo Bilac (2003), da Academia Brasileira de Letras; o Cecília Meireles (2002), da União Brasileira de Escritores (UBE); quatro vezes o Açorianos de Literatura (2001, 2002, 2010 e 2012). Foi escolhido pela revista Época como uma das 27 personalidades mais influentes na internet.

    Período: de 26 a 28.01 ( 3 encontros )

    Dia: terça, quarta e quinta

    Horário: das 19h às 22h

  10. Conversando com amigos de Freud

    Conversando com amigos de Freud

    Sem estoque

    Em outubro de 1906, Hugo Heller, editor e livreiro em Viena, encaminhou uma circular a diversos intelectuais, cientistas e artistas da cidade, entre os quais Sigmund Freud, solicitando que cada um deles organizasse uma lista de dez bons livros. Freud, ao elaborar sua resposta, fez questão de dizer que não incluiria as dez maiores obras da literatura mundial ou os dez livros mais significativos, mas, isto sim, aqueles livros com os quais nos relacionamos do mesmo modo que com bons amigos aos quais devemos algo do nosso conhecimento da vida. Quais foram, então, esses livros? Por que Freud os escolheu entre tantos outros de sua vasta leitura? Que afinidades com seu pensamento e modo de conceber a existência? Que pontos de contato com sua própria obra? O curso propõe elaborar essas questões e estabelecer um diálogo com esses dez livros e autores amigos nomeados pelo criador da psicanálise.

    Realização: Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre e Instituto Ling.

    Juarez Guedes Cruz
    Juarez Guedes Cruz é médico, psiquiatra e psicanalista. Publicou dois livros de contos: A cronologia dos gestos (2003, vencedor do Prêmio Açorianos) e Alguns procedimentos para ocultar feridas (2007, finalista do Prêmio Açorianos). Também em 2007, foi o organizador da antologia de contos O paradoxo de Tchekov.

    Período: dias 18 e 25.08 ( 2 encontros )

    Dia: terças-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  11. Poesia mineira em três dimensões: Murilo Mendes

    Poesia mineira em três dimensões: Murilo Mendes

    Sem estoque

    Em matéria de poesia, Minas Gerais tem história. No decorrer do século XVIII, Vila Rica foi palco de conflagrações políticas e berço de definitivas raízes literárias. A poesia dos inconfidentes sorveu fontes da tradição românica e coimbrã, frutificando numa raiz poética destinada a perdurar pelos tempos. O curso oferece uma “travessia” pela obra de três poetas mineiros do século XX, que ultrapassam, cada um a seu modo, as fronteiras da terra natal. Em três módulos, cada um com dois encontros, dedicados à João Guimarães Rosa, Murilo Mendes e Carlos Drummond de Andrade. Os módulos podem ser cursados de forma independente.
    Maria do Carmo Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras na UFRGS. Doutorado em Letras na USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada” e “Matinas & Bagatelas”.

    Período: dias 21 e 28.10 ( 2 encontros )

    Dia: quartas-feiras

    Horário: das 16h às 18h

  12. O Ulisses de Joyce e o século XX

    O Ulisses de Joyce e o século XX

    Sem estoque

    Há um jeito de se aproximar com prazer de Ulisses, de James Joyce, obra que há décadas desafia os leitores por sua densidade. O romance se desenvolve como as cenas de um filme. Oferece experiências diurnas e noturnas. Reflete conflitos do século XX e inquietações da vanguarda. O curso proporcionará uma visão completa de uma das obras fundamentais do século XX.

    Com encontros mensais, cada aula pode ser cursada de maneira independente. Escreva para educativo@institutoling.org.br e solicite seu cupom de desconto.

    Donaldo Schuler
    Doutor em Letras e Livre-Docente pela UFRGS e pela PUCRS. Recebeu o título de Professor Emérito da UFRGS. Foi professor titular em língua e literatura grega da mesma universidade. Foi professor do Curso de Pós-graduação em Filosofia de PUCRS. Ministrou cursos em nível de graduação e de pós-graduação no Brasil e no exterior (Estados Unidos, Canadá, Uruguai, Chile, Argentina). Escritor de inúmeras e premiadas obras, entre ensaios e romances, é também tradutor, com destaque para o romance Finnegans Wake, de James Joyce, e a Odisséia¸de Homero.

    Período: Dias 10.09, 08.10, 12.11 e 03.12 ( 4 encontros, sendo um a cada mês )

    Dia: quintas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  13. Literatura, infância e psicanálise: da narrativa à clínica

    Literatura, infância e psicanálise: da narrativa à clínica

    Sem estoque

    O curso gira em torno da obra mais recente de Celso Gutfreind, escritor e psicanalista. Em A infância através do espelho – a criança no adulto, a literatura na psicanálise, o autor retoma e aprofunda seu trabalho clínico com adultos, crianças e bebês, a partir de casos e de pesquisas que aproximam literatura e psicanálise. A reflexão evidencia a importância do conto infantil no desenvolvimento mental da criança, bem como a gênese da parentalidade e as origens ( literárias e analíticas ) da psicanálise, com adultos e crianças. Entre o acadêmico, o clínico e o informal, banhado de narrativas, o curso se destina não somente a profissionais da área da psicologia, mas igualmente a educadores, pais e público em geral.
    Celso Gutfreind
    Escritor e médico. Como escritor, tem 32 livros publicados, entre poemas, contos infanto-juvenis e ensaios sobre humanidades e psicanálise. Como médico, tem especialização em psiquiatria e psiquiatria infantil, mestrado e doutorado em psicologia realizado na Universidade Paris 13. Realizou pós-doutorado em psiquiatria da infância pela Universidade de Paris 6. Atualmente, trabalha em consultório e como professor convidado nos cursos de Psicologia da Unisinos e da UFRGS.

    Período: dias 20 e 27.05

    Dia: quartas-feiras ( 2 encontros )

    Horário: das 19h30 às 21h30

  14. Nas trilhas de Clarice Lispector

    Nas trilhas de Clarice Lispector

    Sem estoque

    As múltiplas perspectivas que a obra de Clarice Lispector nos oferece, especialmente pela sua característica existencial e sua peculiar visão de mundo, serão apresentadas durante as sessões de literatura que configuram o curso. Textos curtos e fragmentos de algumas publicações, além de filmes, cartas e outros materiais especialmente selecionados, servem de base para a discussão e fornecem uma visão panorâmica sobre sua produção. A ficção de Clarice pode ser lida como uma exposição iluminadora de temas humanos essenciais, ao mesmo tempo em que se atualiza como lugar de alta percepção de aspectos significativos da vida contemporânea.
    Maria do Carmo Alves de Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras na UFRGS. Doutorado em Letras na USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada” e “Matinas & Bagatelas”.

    Período: de 05.05 a 02.06

    Dia: terças-feiras ( 5 encontros )

    Horário: das 16h às 18h

  15. Literatura francesa e contemporaneidade: fragmentos das obras Charles Baudelaire, Marcel Proust, Marguerite Duras e Milton Hatoum

    Literatura francesa e contemporaneidade: fragmentos das obras Charles Baudelaire, Marcel Proust, Marguerite Duras e Milton Hatoum

    Sem estoque

    As idas e vindas entre passado, presente e futuro são marcas da literatura francesa. Charles Baudelaire, considerado como o primeiro autor moderno, questionou o seu próprio tempo. Já o centenário “Em busca do tempo perdido”, de Marcel Proust, entre memórias e sensações provocadas pelas “petites madelaines”, é notoriamente reconhecido pela poesia do seu jogo de dimensões temporais entrecruzadas. O tom confessional da literatura de Marguerite Duras e as observações do cotidiano de Milton Hatoum nos revelam a essência da construção do sujeito contemporâneo na literatura francesa. Neste curso, cada aula é composta por uma visão geral do autor, uma apresentação detalhada de fragmentos das obras em questão e os pontos que transformaram cada uma delas em um inquestionável clássico da literatura francesa.

    Maria Luiza Berwanger
    Doutora em Literatura Comparada pela UFRGS. Pós-Doutora pela Université de Paris 3 – Sorbonne Nouvelle , Paris. Professora pesquisadora e orientadora dos Programas de Pós- Graduação em Letras da UFRGS e em Memória Social e Bens Culturais – Unilasalle. Pesquisador Convidado do Département de Littérature Comparée (Paris 3 – Sorbonne Nouvelle – França. É autora de livros e publicações em obras nacionais e internacionais.

    Período: de 07 a 28.05

    Dia: quintas-feiras ( 4 encontros )

    Horário: das 19h30 às 21h30

  16. Shakespeare: interfaces com a História, a Literatura e a Psicanálise

    Shakespeare: interfaces com a História, a Literatura e a Psicanálise

    Sem estoque

    Shakespeare marca o início da nossa era: do indivíduo que tenta moldar-se segundo seus próprios critérios, que investiga as camadas mais profundas de sua alma e que se descobre, a si mesmo... mas apenas para aprender que está perdido nas aparências momentâneas. Sua obra nos dá a medida da fronteira precária entre a realidade e a ficção, no mundo da encenação e da loucura, no simulacro. Seus dramas lançam mão de uma gama extraordinária de referências – dos mitos e lendas mais antigos aos conhecimentos científicos mais avançados (Galileu), das crenças religiosas e dogmas políticos até os insights psicológicos que inspiraram Freud e Lacan. O curso explora as referências históricas, políticas e psicológicas em três peças shakespearianas.
    Kathrin Holzermayr Lerrer Rosenfield
    Graduada em Letras pela Université de Paris III (Sorbonne-Nouvelle), mestre em Antropologia Histórica pela École des Hautes Études en Sciences Sociales e doutora em Ciência da Literatura pela Universidade de Salzburg. Sua pesquisa tem ênfase na Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: Estética, Filosofia e Literatura, Literatura brasileira, Psicanálise e Arte. Entre as suas publicações recentes está Oedipus Rex: The Story of a Palace Intrigue (The Davies Group, Aurora, Colorado, 2013). Traduz atualmente “Uniões” (Vereinigungen), “O Melro” e ensaios de Robert Musil.

    Período: de 07 a 28.04

    Dia: terças-feiras ( 3 encontros )

    Horário: das 19h30 às 21h30

  17. A tragédia grega, por Ésquilo

    A tragédia grega, por Ésquilo

    Sem estoque

    A tragédia grega foi o primeiro gênero teatral. Desde sua origem, o teatro desempenhou importante papel no desenvolvimento da sociedade, especialmente na Antiguidade. Ésquilo foi o primeiro dos grandes tragedistas gregos.  A única trilogia  que o tempo não mutilou foi a de Ésquilo, Oréstia. Além dessa tragédia, ao longo de três encontros serão examinadas outras duas: Os Persas e Prometeu Acorrentado. O curso reflete sobre a tragédia na sua completude, desde sua origem, o espetáculo, o trágico, o destino, o mito, a história e a situação humana. 

    Donaldo Schüler
    Doutor em Letras e Livre-Docente pela UFRGS e pela PUCRS. Recebeu o título de Professor Emérito da UFRGS. Foi professor titular em língua e literatura grega da mesma universidade. Foi professor do Curso de Pós-graduação em Filosofia de PUCRS. Ministrou cursos em nível de graduação e de pós-graduação no Brasil e no exterior (Estados Unidos, Canadá, Uruguai, Chile, Argentina). Escritor de inúmeras e premiadas obras, entre ensaios e romances, é também tradutor, com destaque para o romance Finnegans Wake, de James Joyce, e a Odisséia¸de Homero.

    Período: 04. 11 e 18.04

    Dia: terças-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30