Literatura

  1. Poesia mineira em três dimensões: Murilo Mendes

    Poesia mineira em três dimensões: Murilo Mendes

    Sem estoque

    Em matéria de poesia, Minas Gerais tem história. No decorrer do século XVIII, Vila Rica foi palco de conflagrações políticas e berço de definitivas raízes literárias. A poesia dos inconfidentes sorveu fontes da tradição românica e coimbrã, frutificando numa raiz poética destinada a perdurar pelos tempos. O curso oferece uma “travessia” pela obra de três poetas mineiros do século XX, que ultrapassam, cada um a seu modo, as fronteiras da terra natal. Em três módulos, cada um com dois encontros, dedicados à João Guimarães Rosa, Murilo Mendes e Carlos Drummond de Andrade. Os módulos podem ser cursados de forma independente.
    Maria do Carmo Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras na UFRGS. Doutorado em Letras na USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada” e “Matinas & Bagatelas”.

    Período: dias 21 e 28.10 ( 2 encontros )

    Dia: quartas-feiras

    Horário: das 16h às 18h

  2. O Ulisses de Joyce e o século XX

    O Ulisses de Joyce e o século XX

    Sem estoque

    Há um jeito de se aproximar com prazer de Ulisses, de James Joyce, obra que há décadas desafia os leitores por sua densidade. O romance se desenvolve como as cenas de um filme. Oferece experiências diurnas e noturnas. Reflete conflitos do século XX e inquietações da vanguarda. O curso proporcionará uma visão completa de uma das obras fundamentais do século XX.

    Com encontros mensais, cada aula pode ser cursada de maneira independente. Escreva para educativo@institutoling.org.br e solicite seu cupom de desconto.

    Donaldo Schuler
    Doutor em Letras e Livre-Docente pela UFRGS e pela PUCRS. Recebeu o título de Professor Emérito da UFRGS. Foi professor titular em língua e literatura grega da mesma universidade. Foi professor do Curso de Pós-graduação em Filosofia de PUCRS. Ministrou cursos em nível de graduação e de pós-graduação no Brasil e no exterior (Estados Unidos, Canadá, Uruguai, Chile, Argentina). Escritor de inúmeras e premiadas obras, entre ensaios e romances, é também tradutor, com destaque para o romance Finnegans Wake, de James Joyce, e a Odisséia¸de Homero.

    Período: Dias 10.09, 08.10, 12.11 e 03.12 ( 4 encontros, sendo um a cada mês )

    Dia: quintas-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30

  3. Literatura, infância e psicanálise: da narrativa à clínica

    Literatura, infância e psicanálise: da narrativa à clínica

    Sem estoque

    O curso gira em torno da obra mais recente de Celso Gutfreind, escritor e psicanalista. Em A infância através do espelho – a criança no adulto, a literatura na psicanálise, o autor retoma e aprofunda seu trabalho clínico com adultos, crianças e bebês, a partir de casos e de pesquisas que aproximam literatura e psicanálise. A reflexão evidencia a importância do conto infantil no desenvolvimento mental da criança, bem como a gênese da parentalidade e as origens ( literárias e analíticas ) da psicanálise, com adultos e crianças. Entre o acadêmico, o clínico e o informal, banhado de narrativas, o curso se destina não somente a profissionais da área da psicologia, mas igualmente a educadores, pais e público em geral.
    Celso Gutfreind
    Escritor e médico. Como escritor, tem 32 livros publicados, entre poemas, contos infanto-juvenis e ensaios sobre humanidades e psicanálise. Como médico, tem especialização em psiquiatria e psiquiatria infantil, mestrado e doutorado em psicologia realizado na Universidade Paris 13. Realizou pós-doutorado em psiquiatria da infância pela Universidade de Paris 6. Atualmente, trabalha em consultório e como professor convidado nos cursos de Psicologia da Unisinos e da UFRGS.

    Período: dias 20 e 27.05

    Dia: quartas-feiras ( 2 encontros )

    Horário: das 19h30 às 21h30

  4. Nas trilhas de Clarice Lispector

    Nas trilhas de Clarice Lispector

    Sem estoque

    As múltiplas perspectivas que a obra de Clarice Lispector nos oferece, especialmente pela sua característica existencial e sua peculiar visão de mundo, serão apresentadas durante as sessões de literatura que configuram o curso. Textos curtos e fragmentos de algumas publicações, além de filmes, cartas e outros materiais especialmente selecionados, servem de base para a discussão e fornecem uma visão panorâmica sobre sua produção. A ficção de Clarice pode ser lida como uma exposição iluminadora de temas humanos essenciais, ao mesmo tempo em que se atualiza como lugar de alta percepção de aspectos significativos da vida contemporânea.
    Maria do Carmo Alves de Campos
    Licenciatura e Mestrado em Letras na UFRGS. Doutorado em Letras na USP. Foi Professora Titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no ensino médio e superior. Professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. Autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais “A matéria prismada” e “Matinas & Bagatelas”.

    Período: de 05.05 a 02.06

    Dia: terças-feiras ( 5 encontros )

    Horário: das 16h às 18h

  5. Literatura francesa e contemporaneidade: fragmentos das obras Charles Baudelaire, Marcel Proust, Marguerite Duras e Milton Hatoum

    Literatura francesa e contemporaneidade: fragmentos das obras Charles Baudelaire, Marcel Proust, Marguerite Duras e Milton Hatoum

    Sem estoque

    As idas e vindas entre passado, presente e futuro são marcas da literatura francesa. Charles Baudelaire, considerado como o primeiro autor moderno, questionou o seu próprio tempo. Já o centenário “Em busca do tempo perdido”, de Marcel Proust, entre memórias e sensações provocadas pelas “petites madelaines”, é notoriamente reconhecido pela poesia do seu jogo de dimensões temporais entrecruzadas. O tom confessional da literatura de Marguerite Duras e as observações do cotidiano de Milton Hatoum nos revelam a essência da construção do sujeito contemporâneo na literatura francesa. Neste curso, cada aula é composta por uma visão geral do autor, uma apresentação detalhada de fragmentos das obras em questão e os pontos que transformaram cada uma delas em um inquestionável clássico da literatura francesa.

    Maria Luiza Berwanger
    Doutora em Literatura Comparada pela UFRGS. Pós-Doutora pela Université de Paris 3 – Sorbonne Nouvelle , Paris. Professora pesquisadora e orientadora dos Programas de Pós- Graduação em Letras da UFRGS e em Memória Social e Bens Culturais – Unilasalle. Pesquisador Convidado do Département de Littérature Comparée (Paris 3 – Sorbonne Nouvelle – França. É autora de livros e publicações em obras nacionais e internacionais.

    Período: de 07 a 28.05

    Dia: quintas-feiras ( 4 encontros )

    Horário: das 19h30 às 21h30

  6. Shakespeare: interfaces com a História, a Literatura e a Psicanálise

    Shakespeare: interfaces com a História, a Literatura e a Psicanálise

    Sem estoque

    Shakespeare marca o início da nossa era: do indivíduo que tenta moldar-se segundo seus próprios critérios, que investiga as camadas mais profundas de sua alma e que se descobre, a si mesmo... mas apenas para aprender que está perdido nas aparências momentâneas. Sua obra nos dá a medida da fronteira precária entre a realidade e a ficção, no mundo da encenação e da loucura, no simulacro. Seus dramas lançam mão de uma gama extraordinária de referências – dos mitos e lendas mais antigos aos conhecimentos científicos mais avançados (Galileu), das crenças religiosas e dogmas políticos até os insights psicológicos que inspiraram Freud e Lacan. O curso explora as referências históricas, políticas e psicológicas em três peças shakespearianas.
    Kathrin Holzermayr Lerrer Rosenfield
    Graduada em Letras pela Université de Paris III (Sorbonne-Nouvelle), mestre em Antropologia Histórica pela École des Hautes Études en Sciences Sociales e doutora em Ciência da Literatura pela Universidade de Salzburg. Sua pesquisa tem ênfase na Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: Estética, Filosofia e Literatura, Literatura brasileira, Psicanálise e Arte. Entre as suas publicações recentes está Oedipus Rex: The Story of a Palace Intrigue (The Davies Group, Aurora, Colorado, 2013). Traduz atualmente “Uniões” (Vereinigungen), “O Melro” e ensaios de Robert Musil.

    Período: de 07 a 28.04

    Dia: terças-feiras ( 3 encontros )

    Horário: das 19h30 às 21h30

  7. A tragédia grega, por Ésquilo

    A tragédia grega, por Ésquilo

    Sem estoque

    A tragédia grega foi o primeiro gênero teatral. Desde sua origem, o teatro desempenhou importante papel no desenvolvimento da sociedade, especialmente na Antiguidade. Ésquilo foi o primeiro dos grandes tragedistas gregos.  A única trilogia  que o tempo não mutilou foi a de Ésquilo, Oréstia. Além dessa tragédia, ao longo de três encontros serão examinadas outras duas: Os Persas e Prometeu Acorrentado. O curso reflete sobre a tragédia na sua completude, desde sua origem, o espetáculo, o trágico, o destino, o mito, a história e a situação humana. 

    Donaldo Schüler
    Doutor em Letras e Livre-Docente pela UFRGS e pela PUCRS. Recebeu o título de Professor Emérito da UFRGS. Foi professor titular em língua e literatura grega da mesma universidade. Foi professor do Curso de Pós-graduação em Filosofia de PUCRS. Ministrou cursos em nível de graduação e de pós-graduação no Brasil e no exterior (Estados Unidos, Canadá, Uruguai, Chile, Argentina). Escritor de inúmeras e premiadas obras, entre ensaios e romances, é também tradutor, com destaque para o romance Finnegans Wake, de James Joyce, e a Odisséia¸de Homero.

    Período: 04. 11 e 18.04

    Dia: terças-feiras

    Horário: das 19h30 às 21h30