Humanidades

  1. Sarau Cultural Qual a diferença? Amor e Paixão | 23.03.2018 - 19h

    23/03
    Sarau Cultural Qual a diferença? Amor e Paixão | 23.03.2018 - 19h

    Ministério da Cultura e Instituto Ling apresentam:

    Sarau Cultural “Qual a diferença?” parte da ideia de que existem alguns conceitos que possuem significados próximos, mas não idênticos. Em dez encontros, em um clima descontraído, próprio de final de tarde de sexta-feira, convidados serão provocados a expor suas opiniões. Teremos ainda uma canja musical para inspirar o início de final de semana. O primeiro encontro será com - Diana Corso (psicanalista da APPOA e escritora) e Elida Tessler (artista plástica, doutora em história da arte) que irão discorrer sobre amor e paixão na vida e na arte.

    ENTRADA FRANCA!

    Esta atividade tem patrocínio da Crown Embalagens e financiamento do Ministério da Cultura, Governo Federal.

    Data de Início: 23/03

    Duração: 2 horas

    Dias: Sexta-feira

    Hórario: das 19h às 21h

    Valor: R$ 0,00

  2. Festival Cultura em Miniciclos - Literatura e Gênero | 09, 10 e 11.08 - 19h30

    Festival Cultura em Miniciclos - Literatura e Gênero | 09, 10 e 11.08 - 19h30

    Sem estoque

    Inscrições esgotadas.

    15 min antes do início da atividade serão distribuidas vagas de desistências.

    Quando Simone de Beauvoir formulou a provocativa frase “não se nasce mulher, torna-se mulher”, lançava as bases do que depois se definiu como gênero. Categoria criada pelo feminismo, o gênero nos faz compreender desigualdades construídas a partir das diferenças entre os sexos. Gênero é, portanto, construção social, enquanto sexo seria a natureza que nos diferencia, certo? Não exatamente. De lá pra cá passamos a compreender que, se o gênero é uma convenção arbitrária, o sexo é também inventado. Tornar-se homem ou mulher transita por todos os discursos da cultura. Quanto mais ousa e arrisca, desconstruindo padrões e estereótipos, mais a literatura dá voz e visibilidade aos que desafiam visões tradicionais e conservadoras de sociedade.

    A terceira edição do ‘Cultura em Miniciclos’ abordará essas questões em uma palestra de Clara Averbuck no dia 09 de agosto; em um debate com os convidados Priscila Pasko, Fernando Seffner no dia 10; e com uma apresentação de um stand-up comedy de Yheuriet Kalil e dos artistas Cassandra Calabouço e Marcelo Portuga, que foram selecionados por edital do Miniciclos.

     

     Confira quem é o curador e quem são os convidados desta edição:

    SIMONE SCHMIDT – curadora

    Doutora em Teoria Literária pela PUCRS, Simone Schmidt possui Pós-Doutorado pela Universidade Nova de Lisboa e pela UFF. Professora Associada da UFSC, pesquisadora do CNPq, atua nas áreas de literaturas portuguesa e africanas de língua portuguesa, estudos feministas e pós-coloniais, tendo publicado cerca de 80 artigos em sua área em livros e periódicos científicos. Sua pesquisa atual se dedica ao tema “Escritoras africanas e a construção de um pensamento ao Sul”.

    CLARA AVERBUCK – palestrante

    Escritora com sete livros publicados teve a obra adaptada para cinema e teatro. Escreveu para inúmeros sites, revistas e jornais e hoje é uma das editoras do site Lugar de Mulher, criado em 2014 e que foi um dos principais agentes a fomentar o debate sobre as questões de gênero no Brasil. Tem um canal no YouTube e uma dezena de projetos pretende tirar do papel até um dia desses.

    PRISCILA PASKO – debatedora

    Jornalista e escritora, é idealizadora, editora e repórter do blog Veredas (nonada.com.br/veredas), espaço que discute e divulga a literatura produzida por mulheres, que pertence ao site Nonada - Jornalismo Travessia. Também integra o Grupo de Pesquisa Permanente em Literatura de Autoria feminina de Porto Alegre, coordenado pela escritora Lélia Almeida. Priscila ainda escreve no Tumblr Parece a vida mas é real (http://pareceavidamasereal.tumblr.com/)

    FERNANDO SEFFNER – debatedor

    Docente e orientador junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) na linha de pesquisa Educação, Sexualidade e Relações de Gênero, com ênfase temática nas pedagogias de construção das masculinidades. Atua em pesquisas e orientações investigando situações de vulnerabilidade a AIDS; conexões entre direitos humanos e políticas públicas de gênero e sexualidade, teorizações queer, interseccionalidade e marcadores sociais da diferença.

    DIVINA RAIO-LASER – stand-up comedy

    Considerada uma das drags mais importantes de sua geração, é atriz, cantora, publicitária e palestrante. Em 2016, foi premiada no 5º Prêmio PapoMix como drag queen destaque do ano. Há três anos apresenta e dirige o concurso de drags CoverGirl, palco por onde já passaram mais de 300 drag queens. Palestrou no Festival Path, Social Media Day, Maratona Mude e SPFW, também fez parte da exposição Iguais, da Canon. Em junho, foi destaque na 21ª Parada LGBT de São Paulo.

    Cassandra Calabouço e Marcelo Portuga são os artistas selecionados para a noite de stand up comedy pelo edital do Festival.

    Data de Início: 09/08

    Duração: 1h30

    Dias: Quarta, quinta e sexta-feira

    Hórario: 19h30

    Valor: R$ 0,00

  3. Festival Cultura em Miniciclos - HQ's e Sociologia | 29 e 30.11 e 01.12 - 19h30

    Festival Cultura em Miniciclos - HQ's e Sociologia | 29 e 30.11 e 01.12 - 19h30

    Sem estoque

    Os Quadrinhos vivem no Brasil atualmente um de seus momentos de auge. Uma multidão de novos autores e editoras preenchem as prateleiras das livrarias. Muito distante das bancas de jornais de onde é originário este mais que centenário meio agora prima pela diversidade e experimenta novas maneiras de se reinventar. De um meio em crise, as Histórias em Quadrinhos evoluíram para formas nunca imaginadas. No entanto, as HQs não perderam seu poder sobre a imaginação popular, tiras famosas, super-heróis, mangás e certos autores ainda fazem parte de nossa paisagem mental desempenhando um papel na formação de nossa concepção de mundo.

    O que os novos quadrinhos tem a dizer que os velhos não podiam? E como entender a nova situação da persistente indústria que ainda abarrota as bancas? As HQs ainda podem salvar o mundo ou perdemos de vez a posição de vanguarda para veículos mais efetivos como videogames e
    stand-up comedy? O que pretende e o que faz um jovem hoje em dia escolher fazer fanzines ao invés de escrever um app ou criar um canal no YouTube? Quem pode mais, Tio Patinhas ou Mafalda?

    O último ciclo do Festival Cultura em Miniciclos de 2017, que será realizado dias 29 e 30 de novembro e 1 de dezembro no Instituto Ling, irá refletir sobre essas e outras questões com artistas e pensadores escolhidos a dedo: os quadrinistas Eloar Guazelli e André Dahmer, a doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações da Universidade de São Paulo, com tese sobre mangá, o curador Fabio Zimbres, um dos mais atuantes ilustradores/quadrinistas/editores do Brasil e a atriz Angela Dippe, que fará o stand-up comedy do ciclo, acompanhada pelos artistas selecionados por edital: Kiko Mello e Rafael Ritta.

    Sobre os participantes:

    Curador

    Fabio Zimbres - Quadrinista e ilustrador, também trabalha como curador, editor e designer. Publicado no Brasil e no exterior em diversos veículos, teve tira diária na Folha de São Paulo, Vida Boa, que também virou livro. Criador das Edições Tonto dedicada a publicar autores novos nos anos 90, realizou exposição desses autores na galeria Obra Aberta, em Porto Alegre e na Bienal de Quadrinhos em Belo Horizonte. Tem os livros Vida Boa, Feliz, Música para Antropomorfos e, como Ilustrador, Panamá de Blaise Cendrars. É representado pela galeria Bolsa de Arte.

    Palestrante


    Sonia M. Bibe Luyten é Doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações da Universidade de São Paulo, com tese sobre mangá.  Foi professora do Departamento de Jornalismo e Comunicações da ECA/USP com o primeiro curso universitário de Histórias em Quadrinhos no Brasil, com início em 1972.   Foi docente em universidades do Japão, Holanda e França.  Autora de centenas de artigos e vários livros como ‘O que é Histórias em Quadrinhos’, ‘Mangá, o poder dos quadrinhos japoneses’ e ‘Cultura Pop japonesa: animê e mangá’. Obteve vários prêmios nacionais e internacionais por sua pesquisa em Histórias em Quadrinhos e mangá. Atualmente é presidente da comissão de teses acadêmicas do Troféu HQMIX.

    Debatedores


    André Dahmer é um desenhista brasileiro. Além da tirinha dos Malvados, o cartunista é conhecido também por ter criado o personagem Emir Saad, um ditador sádico e egocêntrico, que controla seu reino na base da carnificina, da ditadura, das ameaças, da tortura e do humor negro. É criador das séries de tirinhas "Apóstolos, a série", uma narrativa da história de Jesus, mas com várias críticas ao cristianismo e à Igreja católica; "Cidade do medo", sobre violência e, mais recentemente, a série "Quadrinhos dos anos 10", que mostra as contradições do mundo e da sociedade contemporânea. Entre um e outro de seus personagens e séries de tirinhas, o autor se coloca como personagem autobiográfico e satiriza suas próprias memórias e paranoias, em especial em relação às mulheres. Suas criações apareceram no Jornal do Brasil, no portal de internet G1, no jornal O Globo, na Folha de S. Paulo, nas revistas Sexy Premium, Piauí e Caros Amigos. Foram também usadas no tema da redação do Enem de 2011.

    Guazzelli é ilustrador, quadrinista, diretor de arte para animação. Obteve primeiro e segundo lugar do Jabuti 2015 na Categoria Adaptação para os Quadrinhos. Professor no curso de Animação da FAAP-SP, é Bacharel em Desenho e Mestre pela Escola de Comunicação e Artes da USP. Foi premiado em Mostras de Artes Gráficas e Festivais de cinema Brasília, Buenos Aires, Cintra, Lisboa, Piracicaba, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Teerã e Tóquio. Participou de exposições e mostras na Argentina, Alemanha, Bélgica, Brasil, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Itália, Japão, México, Portugal, Porto Rico, Turquia e Uruguai. Atualmente, o artista gaúcho mora em São Paulo.

    Stand-up Comedy

    Angela Dippe é atriz escritora. Atualmente está no ar com a novela infantil ‘Carinha de Anjo’ no SBT; no canal no You Tube da Penelope, personagem do castelo Ra Tim Bum da Tv Cultura; na série ‘O homem da sua vida’ da HBO. Também nas participações no programa ‘Xilindro’ no Multishow e no seriado ‘O Negócio’ da HBO. Integrou o elenco dos filmes ‘O Divórcio’, de Pedro Amorim e ‘A Divina Comédia’ de Tony Ventury. Com o gênero stand-up apresentou ‘Angela Dippe Só pra mulheres’ e o monólogo ‘O barril, uma comedia filosófica’.

    ENTRADA FRANCA! INSCRIÇÕES AQUI!

    Data de Início: 29/11

    Duração: 1h30

    Dias: Quarta, quinta e sexta-feira

    Hórario: 19h30

    Valor: R$ 0,00

  4. Sarau PsicanArte: O quanto dessa culpa é minha? | 17.11.2017 - 19h

    Sarau PsicanArte: O quanto dessa culpa é minha? | 17.11.2017 - 19h

    Sem estoque

    O Esipp - Estudos Integrados em Psicoterapia Psicanalítica - convida para mais um Sarau PsicanArte. O evento, que acontece em parceria com o Instituto Ling, é gratuito e aberto à comunidade.

    O quanto dessa culpa é minha? é a indagação que propomos para o encontro. Teremos como convidados a psicóloga Ana Celina Albornoz, a advogada Fernanda Pozzebon e o filósofo Rafael Werner. Através da interlocução entre a Psicanálise e as diferentes áreas do conhecimento, propomos colocar em debate a questão da culpa e seus possíveis efeitos no sujeito e na sociedade. A responsabilidade pelas ações, o peso paralisante da culpa, a busca por culpados, as defesas, a necessidade de auto punição, são alguns dos aspectos que estão presentes quando falamos da culpa e suas medidas. 

    ENTRADA FRANCA!

    Data de Início: 17/11

    Duração: 1h30

    Dias: Sexta-feira

    Hórario: 19h

    Valor: R$ 0,00

  5. Encontro com Ricardo Resende e Dodora Guimarães | 28.11.2017 - 19h

    Encontro com Ricardo Resende e Dodora Guimarães | 28.11.2017 - 19h

    Ministério da Cultura apresenta

    De 28 de novembro a 31 de março de 2018o Instituto Ling apresenta a exposição PulsationsPulsações – Do arquivo vivo de Sérvulo Esmeraldo, do artista cearense falecido em fevereiro deste ano, pouco antes de completar 88 anos. A exposição mostra uma das trajetórias mais originais da arte brasileira: conhecido por seu rigor geométrico-construtivo, Esmeraldo incursionou pela escultura, a gravura, a ilustração e a pintura, tendo sido um dos pioneiros da arte cinética e autor de obras de geometria e luminosidade singulares.

    No dia 28 de novembro, às 19h, o curador Ricardo Resende e a viúva de Sérvulo Esmeraldo, Dodora Guimarães, estarão no Instituto Ling para falar sobre o processo de escolha e disposição das 84 obras trazidas especialmente para esta exposição. Entre gravuras, matrizes, desenhos, estudos, relevos, maquetes, instalações, documentos e fotografias – que fazem parte do arquivo do IAC – Instituto de Arte Contemporânea de São Paulo, as obras compreendem o período em que o artista viveu na França (1957-1980).

    O encontro com Ricardo Resende e Dodora Guimarães tem entrada franca. As senhas serão distribuídas, por ordem de chegada, 30 minutos antes do início da atividade

    Organização: Instituto Ling e Instituto de Arte Contemporânea de São Paulo

    Realização: Ministério da Cultura / Governo Federal

    Patrocínio: Crown Embalagens

    Data de Início: 28/11

    Duração: 60 minutos

    Dias: Terça-feira

    Hórario: 19h

    Valor: R$ 0,00

  6. 18º Encontro de Violoncelos RS - Palestra Neurociências e Performance Musical

    18º Encontro de Violoncelos RS - Palestra Neurociências e Performance Musical

    Atividade que integra a programação oficial do 18º Encontro de Violoncelos RS, a palestra “Neurociências e Performance Musical” apresenta e fomenta a discussão acerca das contribuições das Neurociências na construção da Performance Musical, com especial atenção ao cérebro dos violoncelistas e instrumentistas de cordas. Busca-se contemplar a complexidade da manifestação musical, articulando saberes e práticas interdisciplinares intrínsecos ao desenvolvimento cognitivo e o contexto sociocultural. Conhecimentos neurocientíficos têm muito a enriquecer a pedagogia da Performance. Expressar-se através da música inclui a capacidade de poder interpretar ou criar a sua versão para uma obra, imprimindo um caráter pessoal e transmitindo algo de si mesmo ao ouvinte. Da produção à recepção, existe um longo caminho, cujo objetivo principal, conscientemente ou não, é a aquisição de técnica em busca da expressividade do discurso musical, elemento refletido no fenômeno performático. É sabido que a prática deliberada é parte fundamental na concepção da performance, porém, o que se defende, é que essa prática evite a repetição mecanicista e inexpressiva, tão comuns no estudo do instrumento e da voz. A plasticidade cerebral reage a estímulos de diversas naturezas, sejam eles motores, sejam puramente mentais, no que o fazer musical possui extraordinário impacto. 

    Ministrante:

    Luciane Cuervo é professora do Departamento de Música da UFRGS, recentemente realizou estudos sobre musicalidade humana na University College of London com o Dr. Graham Welch, como pesquisadora honorária visitante. Vice-líder do EDUCAMUS – Grupo de Estudos e Pesquisa em Música e Educação (PPGEDU/UFRGS; CNpq), coordenou o projeto interdisciplinar “Articulações entre Música, Educação e Neurociências: propostas para Ensino Superior” (PROPESQ/UFRGS), o qual contou com parcerias de pesquisadores das áreas de Música, Educação, Medicina, Fisiologia e Neurociências. Pelo terceiro ano consecutivo, em 2016, foi palestrante convidada da área da música na Semana Nacional do Cérebro, evento mundial que visa popularizar os conhecimentos neurocientíficos para a comunidade. Suas pesquisas em andamento, em caráter interdisciplinar, congregam interesses acerca da cognição musical. Intérprete de música antiga e contemporânea, realizou diversas estreias mundiais de compositores brasileiros, tendo sido indicada ao Prêmio Açorianos na categoria Revelação pelo CD Sonetos de Amor e Morte (FUMPROARTE). 

    Parceria: Instituto Ling e 18º Encontro de Violoncelos RS

    Data de Início: 06/07

    Duração: 90min

    Dias: 06/07/2016

    Hórario: 20h

    Valor: R$ 10,00

  7. Bloomsday – James Joyce e as Vanguardas

    16/06
    Bloomsday – James Joyce e as Vanguardas

    Bloomsday é uma celebração que acontece, anualmente, em mais de 40 países em homenagem à obra literária “Ulisses” do escritor irlandês James Joyce. O romance narra um único dia da vida de seu personagem principal, Leopold Bloom, o dia 16 de junho de 1904. A comemoração do Bloomsday iniciou-se em 1924 na cidade de Dublin, cenário onde se passa a história, e se espalhou pelo mundo ao longo dos anos.

    No Instituto Ling, o Bloomsday será comemorado com uma programação especial constituída de artes visuais, música e literatura; numa noite dedicada à Joyce e às vanguardas. Ouviremos sons raramente executados, veremos desenhos se desmancharem em água, ilhas flutuantes. Utopias. Delírios. Risos.

    Outra atração do Bloomsday será uma intervenção inédita da artista Elida Tessler na galeria do Instituto Ling, com entrada franca, e visitação apenas no dia 16 de junho de 2016.

    Programa Bloomsday - James Joyce e as Vanguardas

    Ingressos disponíveis  

    Música: Transverso Espectral - Jeancarlo Leismann e Leandro Benites

    JOYCOSIDADES: Donaldo Schüler

    Música: Joquer cidades

    JOYCEUTOPIA: Edson Sousa

    Música: Séries inéditas

    JOYDELÍRIOS: Laura Benites

    Música: Cosmo espectral

    L´IRLANDAIS: DO PUB À BIBLIOTECA: Elida Tessler

    Música: A natureza ama ocultar-se

    Data de Início: 16/06

    Duração: 90 min

    Dias: Quinta-feira

    Hórario: 20h

    Valor: R$ 40,00