Música

  1. Antonio Del Claro | 15.07 - 17h

    15/07
    Antonio Del Claro | 15.07 - 17h

    Nascido em São Paulo, aos sete anos iniciou os estudos com seu pai, também violoncelista. Estudou posteriormente com alguns dos principais nomes do instrumento, na Itália, França e Suiça. Classificou-se em 1o.lugar no Concurso de Verão Musical de Taormina (Itália). Foi o mais jovem integrante da Orquestra de Câmara "Pró-Música" de São Paulo e da Orquestra Filarmônica de São Paulo, tendo sido posteriormente primeiro violoncelista da Orquestra do Teatro Municipal de São Paulo e da Orquestra da USP. Na Suíça fez parte do "Trio de Genebra" ,tendo realizado gravações para a Radio Suisse Romande, e se apresentado na França, Suíça e Itália. Como integrante do Artistrio (Brasil) realizou tournée pela Alemanha, onde gravou o CD com obras de Villa Lobos. Fez parte do Trio Americas, fazendo tournées pelos Estados Unidos e Brasil. Como solista atua junto às maiores orquestras brasileiras, nos importantes centros culturais do país. Como professor, fez parte do corpo docente da UNICAMP , foi professor convidado da Fundação Carlos Gomes de Belém - Pa , ministrando aulas a bacharelandos em violoncelo e monitores . Realiza seminários de violoncelo e Master-Classes em diversas cidades do Brasil e EUA, participando também dos mais importantes festivais de música tais como Festival Internacional de Curitiba, Festivais de Inverno de Campos do Jordão, Festival de Música de Londrina , Festival de Música de Juiz de Fora, Festival Música nas Montanhas de Poços de Caldas e Femusc. É também criador, diretor artístico e maestro da Orquestra de Cordas do Festival Internacional de Música do Pará, da Fundação Carlos Gomes - Belém/PA. Obteve da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) o prêmio de Melhor Solista Jovem de 67-72 , Melhor Solista de 92 e Melhor Solista Instrumentista – Premio Carlos Gomes de 1999. Sua grande preocupação em divulgar a música brasileira o fez gravar vários discos de compositores tais como Camargo Guarnieri, Henrique Oswald, Villa Lobos, Radamés Gnatali e Guerra Peixe, tendo também apresentado em 1a. audição mundial obras para violoncelo que lhe foram dedicadas pelos compositores: Camargo Guarnieri, Osvaldo Lacerda, Claudio Santoro, Almeida Prado e Sérgio Vasconcelos Corrêa. Neste recital solo, que faz parte do XIX Encontro de Violoncelos do RS, Antonio apresenta um leque dos diversos compositores para violoncelo, alguns em primeira audição e outros que dedicaram obras ao intérprete.

    Ocupação total: 89 lugares

    Meia-Entrada: 35 lugares

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 15/07

    Duração: 60 minutos

    Dias: Sábado

    Hórario: 17h

    Valor: R$ 40,00

  2. RICARDO MATSUDA E PATRICIA GATTI | 10.06 - 17h

    RICARDO MATSUDA E PATRICIA GATTI | 10.06 - 17h

    Sem estoque

    A cravista Patricia Gatti e o violeiro e compositor Ricardo Matsuda apresentam suas versões para obras de compositores consagrados da história recente da música popular brasileira. Melodias de canções de Caymmi, Jobim, Baden, Edu Lobo, Chico Buarque, Milton Nascimento, Hermeto Paschoal e Guinga ganham novas leituras e arranjos, assim como um antigo canto de peregrinação, uma ciranda brasileira e um prelúdio de Bach adaptado para viola caipira solo. Cravo e a Rosa - Suítes populares para cravo e violas brasileiras - é o nome do segundo CD do Duo Viola e Cravo. A orientação temática das suítes e o caráter híbrido do dueto instrumental permitiram uma aproximação estética de diferentes fontes de repertório. Os arranjos foram concebidos de modo a destacar a elaboração musical contida no rico cancioneiro brasileiro e a valorizar as performances ao cravo e às violas. No repertório, obras da tradição oral brasileira, além de composições de Tavinho Moura, J. S. Bach, Baden Powell, Tom Jobim, Chico Buarque, Edu Lobo, entre outros. Diversas obras conhecidas como Samba em Prelúdio, Tema de amor para Gabriela, Beatriz e Milagre dos Peixes ganham belas e inusitadas versões para o duo.

    Ocupação total: 89 lugares

    Meia-Entrada: 35 lugares

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 10/06

    Duração: 60 minutos

    Dias: Sábado

    Hórario: 17h

    Valor: R$ 40,00

  3. André Geraissati | 06.07 - 20h

    06/07
    André Geraissati | 06.07 - 20h

    A trajetória de André Geraissati é uma das mais emblemáticas da música instrumental brasileira. Embora envolvido com música desde os Anos 60, Geraissati surgiu para o grande público no final dos Anos 70, com o Grupo D’Alma. De 79 a 85, fez parte desse trio de violões, que tocando repertório próprio, com fortes características brasileiras, encantou as audiências do mundo todo. Com o Grupo D’Alma, André tocou nos principais festivais internacionais de jazz, estabelecendo-se com um dos grandes talentos do violão brasileiro. Entre 82 e 85, o músico alternou suas atividades no Grupo D’Alma, com apresentações ao lado de Egberto Gismonti. A alquimia musical da dupla era perfeita e André participou das turnês "Fantasia" e "Cidade Coração", dividindo o palco com Gismonti. Essa parceria foi extremamente produtiva. "Entre Duas Palavras", seu primeiro disco solo, lançado em 82, com a participação de Egberto Gismonti é a prova disso. A partir de 85, André se concentrou em seu trabalho solo, lançando discos como "Insight", "Solo", "DADGAD", "7989", “Brazilian Image”, “Next” e “Canto das Águas”. Participou do Festival de Jazz de Montreux e do Curitiba Jazz Meeting. Idealizou e produziu o projeto Tom Brasil/Banco do Brasil Musical. Foram centenas de concertos e apresentações por teatros, universidades, auditórios e praças públicas com as melhores expressões da música instrumental brasileira, unindo sem exceção e preconceito "todos" os instrumentistas do Brasil. Talvez esse seja o mais importante registro de música instrumental já feito na historia recente do Brasil. Tem passagem por diversos países, como Emirados Árabes, Qatar, Egito, Jordânia, Síria, Líbano, República Tcheca, Eslovaquia, Dinamarca, Suécia, Noruega, Bélgica, Holanda, Alemanha, Finlândia e Rússia, entre outros.

    Ocupação total: 89 lugares

    Meia-Entrada: 35 lugares

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 06/07

    Duração: 60 minutos

    Dias: Quinta-feira

    Hórario: 20h

    Valor: R$ 40,00

  4. Yassir Chediak | 22.06 - 20h

    22/06
    Yassir Chediak | 22.06 - 20h

    Sem estoque

    Violeiro, cantor, apresentador de televisão, produtor e ator brasileiro, Yassir é filho do cineasta Braz Chediak. Como autor de trilhas sonoras e ator, participou de filmes e novelas da Rede Globo e teve sua versão de “Anunciação”, de Alceu Valença, na novela Paraíso, suas composições “Estradas” no seriado Carga Pesada, “Brasil Caminhoneiro” no programa de mesmo nome exibido no SBT e “Aroma que inebria” na novela Morde e Assopra, também da Rede Globo. Apresenta o Programa Brasil Regional, na Rádio Roquete Pinto (RJ), Programa Brasil Caminhoneiro, no SBT e projetos especiais no Canal Rural. Está lançando seu quarto cd, Mundo Afora, com participação de Sérgio Reis e prepara-se para sua primeira turnê nos EUA, neste ano de 2017. Com mais de vinte anos de uma sólida carreira, Chediak se destaca no gênero e é um dos responsáveis pela preservação da viola de dez cordas. Sérgio Reis, Almir Sater, Paula Fernandes, Jorge Mautner e Jaime Alem são alguns nomes que participaram de seus últimos trabalhos. No show, resgata clássicos do gênero e apresenta seu repertório autoral e inédito, mesclando harmonia, melodia e virtuosismo.

    Ocupação total: 89 lugares

    Meia-Entrada: 35 lugares

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 22/06

    Duração: 60 minutos

    Dias: Quinta-feira

    Hórario: 20h

    Valor: R$ 40,00

  5. Gil do Carmo | 08.07 - 18h

    08/07
    Gil do Carmo | 08.07 - 18h

    Filho e neto de fadistas, Gil cresceu no seio de uma família onde a música é um selo de identidade. Seguiu o seu próprio caminho conjugando tradição com abordagens menos convencionais e criando um sentido estético singular e pessoal. À herança histórica familiar une-se a aprendizagem recebida nos Estados Unidos, onde foi viver com 19 anos, continuando assim a sua formação em Los Angeles (Musicians Institute) e em Boston (Berklee College of Music).

    Em 1997, lança “Mil Histórias”, com músicas como “Eléctrico em Lisboa”, “Tentação Demais” e “Tu Morres Todos os Dias” (inédito de Zeca Afonso e Ivan Lins) deste primeiro disco e que contou com a colaboração de Miguel Sá Pessoa nos arranjos e co-produção. Um ano depois lança “Nus Teus Olhos” com a participação de Júlio Pereira, Tito Paris, Laurent Filipe, com canções como “Abre a Janela da Dor”, “Encontrado” e “B’leza”, conquistando assim o seu primeiro Disco de Prata, em Portugal.

    Seguiu-se uma longa pausa nas edições discográficas, durante a qual aproveitou para se dedicar ao seu bar “Speakeasy” e compor para artistas de renome como Mariza, Donna Maria ou Carlos do Carmo.

    O tempo em que esteve ausente dos lançamentos, serviu também para poder ponderar o rumo que podia dar à sua música. Essa ausência de nove anos teve um ponto final no início de 2008 com “Sisal”. Neste terceiro disco é marcante a miscigenação e fusão da multiculturalidade que abraça países de referência como Brasil, Cabo Verde e Angola. O Atlântico e a Língua Portuguesa são base de partida para o enquadramento lusófono em que Gil do Carmo faz questão de compor. “Sisal” teve a participação de Bernardo Sassetti, Fernando Araújo, Bernardo Couto, Pedro Jóia, Sara Tavares, Rão Kyao, Vicky e a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, em temas como “Madres de Goa” e “Carta Quente”, bem como “E Se Esta Noite”, “Na Maré de Ti” e “Secreto Segredo” que fizeram parte de trilhas sonoras de novelas da TVI.

    Em 2016, Gil do Carmo volta a focar-se na música cem por cento, com um disco que é quase uma impressão digital do seu autor. “A Uma Voz” tem as janelas abertas, uma vista desafogada sobre Lisboa e um claro olhar posto no mundo. Inteiramente escrito por ele, este é o seu quarto trabalho, ao lado de músicos que o ajudaram a encontrar um espaço próprio, como Yami, António Serrano, João Frade e José Manuel Neto.

    Ocupação total: 89 lugares

    Meia-Entrada: 35 lugares

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 08/07

    Duração: 60 minutos

    Dias: Sábado

    Hórario: 18h

    Valor: R$ 40,00

  6. 18º Encontro de Violoncelos do RS - Recital de Abertura com DOLCE DUO

    03/07
    18º Encontro de Violoncelos do RS - Recital de Abertura com DOLCE DUO

    Duo de violoncelos, formado no ano 2007, faz a abertura do 18º Encontro de Violoncelos RS, interpretando obras de Ernst Mahle, Garcia Alvarez, Samuel Maynez, Isaac Alberniz e um pout pourri de sambas para dois cellos. As cellistas, Milene Aliverti (Brasil) e Nuria Rosa Muntañola (Espanha) se reuniram para descobrir o repertório existente para esta formação tão pouco conhecida. Na apresentação que farão no Instituto Ling, as musicistas interpretarão algumas músicas desconhecidas feitas por compositores vivos, além de trazer outras obras bastante populares tanto no Brasil como no exterior. É um recital Hispano-Brasileiro que visa unir as duas culturas mostrando suas diferenças e semelhanças nos diferentes timbres e sonoridades do violoncelo.

    No Brasil, o Dolce Duo participa do Encontro de Violoncelos do Rio Grande do Sul, desde sua primeira edição, atuando não somente como professoras mas também como solistas na Orquestra de Câmara do Theatro Sao Pedro e Orquestra Unisinos. Na Espanha, o Duo participou do Encontro de Violoncelos da cidade de Santander e tocaram diversas vezes no Ateneo de Madrid, Conservatorio del Escorial e Conservatório Thereza Berganza. 

    Parceria: Instituto Ling e 18º Encontros de Violoncelos RS

    Ocupação total: 89 lugares   

    Meia-Entrada: 35 lugares   

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013 

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 03/07

    Duração: 75min

    Dias: 03/07/2016

    Hórario: 11h

    Valor: R$ 40,00

  7. SHOW NIVALDO ORNELAS E KIKO CONTINENTINO

    23/06
    SHOW NIVALDO ORNELAS E KIKO CONTINENTINO

    IMPORTANTE: SHOW TRANSFERIDO PARA 23/06/16

    Dois dos maiores instrumentistas brasileiros da atualidade, Nivaldo Ornellas e Kiko Continentino estarão juntos para um show inédito de jazz e MPB no Instituto Ling.

    Nivaldo Ornellas, saxofonista, flautista, compositor e arranjador, participou do “Clube da Esquina”, ao lado de Wagner Tiso e Milton Nascimento, e do histórico grupo Som Imaginário. Apresentou-se nos principais festivais do exterior, como Montreaux (Suiça), Live Under the Sky (Japão), Chicago Jazz Festival (EUA), Festival de Estoril (Portugal) e Newport Jazz Festival (EUA). Autor de diversas e premiadas trilhas sonoras para cinema, tem vários discos solos lançados, tendo recebido diversos prêmios, como Prêmio Sharp e Troféu Villa Lobos.

    Kiko Continentino, pianista, tecladista, compositor, arranjador e produtor musical, já atuou ao lado de nomes como Paulinho Guitarra, Alberto Continentino, Simone Guimarães, Bernardo Lobo, e Milton Nascimento. Em sua trajetória, o músico já integrou os grupos de Djavan, Fito Paes, Marisa Monte, Gilberto Gil e Ana Carolina.

    Ocupação total: 89 lugares 

    Meia-Entrada: 35 lugares 

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013 

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 23/06

    Duração: 60min

    Dias: 23/06/2016

    Hórario: 20h

    Valor: R$ 40,00

  8. RECITAL DE ALAÚDE COM GUILHERME DE CAMARGO

    19/06
    RECITAL DE ALAÚDE COM GUILHERME DE CAMARGO

    Guilherme de Camargo se destaca como um dos mais importantes instrumentistas de cordas dedilhadas antigas do Brasil (alaúde, teorba, guitarra barroca, viola de arame e guitarra romântica). Dono de uma discografia que inclui mais de uma dezena de títulos, ele apresentará no Instituto Ling um programa com obras de compositores renascentistas ingleses, franceses e espanhóis, como J. Dowland, Pierre Attaingnant e Luis de Narváez, entre outros.
    Doutor em musicologia pela Universidade de São Paulo e graduado com os títulos de mestre em musicologia e bacharel em violão erudito pela mesma instituição. Além de sua atividade como solista, atua intensamente como instrumentista de cordas dedilhadas antigas em conjuntos ou orquestras no país, com trabalhos realizados junto à Osesp, ao Coro da Osesp, à Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e ao Coral Paulistano, entre outros. Suas apresentações o levaram às salas de concerto da China, França, Espanha, Portugal, Finlândia, Bolívia, Argentina, Paraguai e Equador, além de todo o Brasil.

    Ocupação total: 89 lugares  

    Meia-Entrada: 35 lugares  

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013 

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 19/06

    Duração: 60min

    Dias: 19/06/2016

    Hórario: 11h

    Valor: R$ 40,00

  9. Recital Duo Winter Carrara

    22/05
    Recital Duo Winter Carrara

    Dois dos melhores instrumentistas gaúchos –Leonardo Winter (flauta) e André Carrara (piano) reúnem-se para interpretar um programa montado especialmente para o Instituto Ling. Com peças de compositores alemães dos séculos XIX e XX (Schubert, Reinecke e Hindemith) realizando uma retrospectiva representativa do repertório para esta formação através de um mote condutor: as histórias e estórias que perpassam o lied de Schubert , o drama mitológico de Undine e o retrato da música na Alemanha devastada pela segunda guerra mundial. Através do programa musical são realizadas conexões com as estórias conexas às obras, seus motivos e atmosferas que conduzem o ouvinte a associações entre poesia e texto musical.

    Ocupação total: 89 lugares 

    Meia-Entrada: 35 lugares 

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013 

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 22/05

    Duração: 60min

    Dias: 22/05/2016

    Hórario: 11h

    Valor: R$ 40,00

  10. Show Mike Moreno

    Show Mike Moreno

    O americano Mike Moreno é formado pela Houston High School for the Performing and Visual Arts, renomada escola por onde passaram nomes como Jason Moran, Robert Glasper, Kendrick Scott and Eric Harland. Em sua trajetória profissional, ele tocou ao lado de nomes e grupos como The Joshua Redman Elastic Band, Stefon Harris Sonic Creed, Lizz Wright Band, Nicholas Payton Quartet, Me’Shell N’Degeocello, Jason Moran, Terence Blanchard, Robert Glasper, Gretchen Parlato, Aaron Parks Quartet, Greg Osby, Wynton Marsalis and the Jazz At Lincoln Center Orchestra, and Jeff “Tain” Watts.

    Sobre o seu trabalho autoral o crítico Nate Chinen, do New York Times e Jazztimes Magazine, disse: “Existem muitos outros guitarristas direcionados ao ideal modern, mas nenhum com as coordenadas precisas que Mike tem”. Em 2007, Mike lançou seu primeiro disco solo Between The Lines, considerado como um dos 10 melhores álbuns de Jazz do Ano (New York Times). Ele gravou seu segundo e terceiro discos, Third Wish (2008) e First In Mind (2011), para o selo europeu de jazz Criss-Cross Records. Em 2012, ele produziu seu novo álbum for Another Way, escolhido pelo iTunes na lista dos melhores discos do ano. Atualmente, finaliza seu novo disco Lotus, com lançamento previsto para 2016.

    Ocupação total: 89 lugares  

    Meia-Entrada: 35 lugares  

    Lei Federal nº 12.933, de 26/12/2013 

    Decreto Federal nº 8.537, de 05/10/2015

    Data de Início: 12/05

    Duração: 60min

    Dias: 12/05/2016

    Hórario: 20h

    Valor: R$ 40,00